Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Arte da Simplicidade

"Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico." (Séneca)

"Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico." (Séneca)

A Arte da Simplicidade

10
Ago17

"Temos de mudar o Mundo, não os nossos corpos"


Margarida

Vivemos numa era onde a imagem, seja da mulher ou do homem, têm de ser perfeita. Somos quase obrigados a ser jovens, magros, a levantarmo-nos de manhã impecáveis e a manter a frescura durante todo o dia, mesmo se o dia estiver a ser horrível. 

Quantas vezes, quando éramos jovens, nos remarcavam o nossos defeitos?! "ai és tão gorda", "ai estás tão magrinho", "ai tens tanto acne...", "ai os teus dentes não estão brancos, tens de os lavar melhor". E isso, por muito que tenha sido dito com a melhor das intenções criou-nos, quer queiramos quer não, um certo mal estar em relação ao nosso corpo. 

Com a chegada da adolescência então começa o descalabro: é o não querer ir à praia para não ser visto em fato de banho, é o submetermo-nos desde cedo à pressão de estar sempre perfeita, maquilhada, perfumada e com a depilação feita. É o usar "aquela roupa" porque é a "da moda" e não aquela que nos deixa mais confortáveis... Revêem-se nisto? Eu sim... E é por tudo isto que o movimento "Body Positive" entrou na minha vida. Pela necessidade de nos aceitarmos como somos independentemente dos nossos corpos. 

O Body Positive, ou "Body Posi" é um movimento nascido em 1996 nos EUA e que pretende, desde o início, incentivar as mulheres a aceitarem-se a si e aos seus corpos como são. 

Inicialmente criado pela irmã de uma jovem bulímica, esta organização pretende espalhar a sua doutrina do: "temos de mudar o Mundo não os nossos corpos". E se o movimento tem ganhado muitos adeptos o instagram têm sido uma enorme ferramenta de difusão. 

Sem entrar em detalhes sobre a alimentação a defesa de que uma pessoa "gorda" está necessariamente doente e que uma pessoa atlética é necessariamente saudável é um dos estigmas que o grupo quer abulir.

Sem no entanto deixar de salientar que a obesidade é má para a saúde mas não se pode tirar a essa pessoa o direito de amar o seu corpo, assim como ao contrário. Afinal quantas de nós fazemos dieta para sermos "magras" e vemos "magras" a fazerem o percurso inverso porque querem ter "mais algumas curvas"?!  

Também a evolução do movimento têm sido enorme ao longo do tempo. Se inicialmente estava apenas virada para a gordura/magreza, hoje em dia a aceitação do corpo da "Mulher Imperfeita" que não têm de esconder as imperfeições da sua pele, que não têm de ter vergonha das estrias que ganhou com a gravidez nem da celulite que é quase uma tortura para todas nós e que nem tem de se submeter a processos dolorosos como a depilação se assim o entender. Também a aceitação do corpo da pessoa doente, como uma mulher que sofreu uma remoção mamária pós cancro é bastante difundida por este meio. 

Outro dos mantras do movimento é que "Não há nenhum modelo de mulher superior a outro" e, sendo assim, qualquer mulher é bem vinda como é! Também os homens, sobretudo no instagram, alinham nesta onda de revolta contra os preconceitos de beleza pois, também eles têm sentido o peso da "importância do corpo" nas suas vidas. 

São muitas as figuras públicas que já demonstraram o seu apoio a esta causa, destacando-se entre outras as cantoras Alicia Keys e Madonna. 

E vocês? Como se sentem em relação aos vossos corpos? Só vêm defeitos ou amam-se como são? Fazem alguma coisa ou usam alguma coisa apenas porque a sociedade vos "exige"? Aguardo ansiosamente os vossos feedbacks. 

Convido-vos também, se gostaram deste post, a aderir ao #BodyPositive no Instagram e, na volta, também ao "Margarida- Arte da Simplicidade"

Margarida

 

 

 

22
Jun17

Queres ser mais autoconfiante? 8 ensinamentos para o conseguir!


Margarida

Em língua portuguesa "autoconfiança" significa segurança em relação às suas capacidades, poder e dignidade em determinado momento.

Alguém que é autoconfiante é alguém que se conhece bem, que nutre um grande respeito por si mesmo e pelas suas capacidades e transpira serenidade, tranquilidade e amor-próprio.

Se existem pessoas que são autoconfiantes desde sempre, existem aquelas que precisam de se conhecer, de se encontrar e de se preparar para transmitirem aos outros, e a elas mesmas, essa mesma confiança. 

Não é um caminho que se faça de um dia para o outro isso é certo. Teremos etapas complicadas mas o resultado será, sem dúvida, maravilhoso! 

Vamos, todos juntos, colocar mãos à obra? Então aqui vos deixo 8 dicas para melhorar a autoconfiança e autoestima e se sentir melhor na sua pele! 

  • Se não te sentes bem na tua pele faz alguma coisa por ti mesmo! Ninguém consegue nada sem esforço. Levanta o rabo do sofá e vai sem medo!

 

  • Conhece-te e aceita-te como és! Se te conheceres bem saberás exatamente como e quando vais reagir e a tua confiança e autocontrolo aumentarão. Se tiveres dificuldades a fazer essa auto-avaliação deixo-te um pequeno exercício: pega num papel numa caneta e anota, a titulo de exemplo, os pontos seguintes: 
    • As tuas fraquezas e as tuas forças; 
    • As tuas paixões e aquilo que detestas;
    • As coisas (grandes ou pequenas) que conseguiste; 
    • Os teus sonhos, os teus medos; 
    • As tuas inseguranças. 

Pega nesta mesma lista todos os meses e faz um pequeno "ponto de situação". Verás que há coisas que mudam ou evoluiram dependendo da fase da tua vida em que te encontras, dos acontecimentos, do estado de espírito e das experiências vividas. Somos seres que estão em constante mudança. Aceita isso! 

  • Aceita que a opinião dos outros não é universal. Quantas vezes ouvimos um grupo de amigos a falar sobre uma pessoa: enquanto A diz que essa pessoa é antipática, B reconhecerá as suas qualidades físicas e C que a pessoa passa por alguns problemas e que é preciso ser-se tolerante. No final o grupo fará o seu próprio julgamento da pessoa em função de todos os seus membros e a opinião dos membros será influênciada pela opinião do grupo. Desta forma achas mesmo importante dar ouvidos aos julgamentos dos outros sabendo que eles são influênciados pela sua vida, pela sua experiência e pelas suas crenças e nunca baseado em raciocínios lógicos?

 

  • Cuida de ti. Em tempos idos uma amiga custumava comentar que, sempre que me arranjava ou "perdia" algum tempo a cuidar de mim passava uma imagem de grande autoconfiança. E é um facto que, sempre que tomamos conta de nós mesmo, que nos cuidamos e que nos apresentamos no nosso melhor a nossa segurança em nós mesmos aumentará portanto cuida de ti e mima-te muito. Tu mereces!

  • Não te culpes por tudo e por nada! Quantas vezes procuramos levar com as culpas daquilo que não podemos mudar? E quantas outras vezes procuras nos outros uma acusação contra ti próprio para aquilo que correu mal? A resposta deste lado é: muitas! No entanto, em consciência sabemos que há coisas contra as quais não podemos lutar sendo ou não a melhor pessoa ou profissional do Mundo. Não procures culpabilizar-te pelo que correu mal e, se efetivamente erraste, aprende a perdoar-te! Só assim poderás fazer confiança a ti mesmo!

 

 

  • Aceita que és muito mais do que pensas! Não és apenas um corpo com uns quilinhos a mais ou uma pessoa descontente com o seu trabalho. Essas coisas fazem parte das características do teu dia a dia mas não te definem enquanto pessoa. Se aceitarem que aquilo que fazes não é aquilo que és só terás a ganhar e a crescer como pessoa!

  • Olha, de uma forma realista, o teu corpo! Somos muitos a seguir contas de yoga e de fitness nas redes sociais e todos nós sonhamos ter "aquele corpo de sonho" e não aquela barriga ou aquelas coxas que temos. No entanto, lembra-te de uma coisa: metade das pessoas que postam sobre fitness nas redes sociais vivem para isso enquanto tu tens um emprego, uma casa, uma família e outras 1500 coisas a gerir no espaço mínimo de 24h. Se mesmo assim continuas a não te sentir bem com o teu corpo faz um balanço entre o que não gostas e mudavas em dois tempos e o que gostas e não mudavas por nada. De certeza que acabarás por encontrar um equilibrio e razões para gostar muito de ti!   

  • Introduz a bondade e a gratidão na tua vida. Se a bondade encher os teus olhos em relação a ti mesmo e em relação aos outros e a gratidão te invadir em cada pequeno acontecimento bom terás todas as razões do Mundo para aumentares e muito a tua confiança em ti mesmo. 

 

 

04
Mai17

Aproveitar as situações de medo para crescer e evoluir! #1


Margarida

O Medo, aquele nosso velho conhecido que nos segue praticamente desde sempre. Sabemos que "ele" é parte integrante de nós e que, não raras vezes, nos bloqueia mais do que nos ajuda.

No entanto, e à medida que crescemos, percebemos que "ele" é um "inímigo" a respeitar... mas que pode ser vencido. Nem sempre é fácil vencê-lo pois vai apetecer desistir muitas vezes, chorar, meter a cabeça debaixo da almofada e gritar... no entanto, se nos mantivermos firmes quanto à nossa vontade as recompensas serão mais que muitas. 

Deixo-vos uma pequena reflexão: pensem numa situação em que tiveram medo, por exemplo na adolescência ou na infância, mas onde a curiosidade e a vontade de conhecer tomou o comando e colocou para segundo plano o medo dos país, dos perigos e até mesmo do desconhecido? E agora pensem no que aprenderam/ganharam com essa vitória sobre vocês mesmos. Cada um terá a sua história mas é certo que o que todos ganhamos com essa experiência na altura foi mais conhecimento, mais sabedoria e uma certa sensação de orgulho e amor próprio. 

Então porque nos é sempre tão difícil fazer isto quando se fala da vida adulta. Porque preferimos nós estar insatisfeitos, perder a vontade de inovar e de lutar pelos nossos sonhos e por aquilo em que acreditamos? 

Se a resposta que nos vêm à cabeça é "temos mais responsabilidades" também não podemos negar que a sabedoria adquirida ao longo dos anos nos permitirá escolher os melhores desafios e vencê-los! Continua a ser difícil vencer o medo e a sensação de conforto é muito mais apetecível do que o risco mas vencer o medo permite-nos crescer e evoluir. 

Então do que estamos à espera?! Vamos pôr-nos em risco e vencer os medos? O Desafio é simples... pensemos todos em algo que queremos fazer mas que não fazemos por ter medo (não precisa de ser nada de muito grandioso... uma coisinha muito simples para começar) e tentemos realizá-la, sem pressões nem auto-represálias. Quando o conseguirem fazer partilhem-nos, mostrem o vosso orgulho em vocês próprios! Ficarei muito satisfeita se o fizerem por aqui ou via facebook! 

Eu contar-vos-ei no próximo post uma das minhas histórias de "vencer o medo" e de como me sinto com essa viagem face ao desconhecido. 

Vamos ganhar o medo e amar-nos cada dia mais?! 

Margarida 

 

07
Fev17

Amar-se a si mesmo!


Margarida

Sou o género de pessoa que é capaz de amar até à loucura. E não falo apenas do amor entre casais. Amo a minha família, os meus amigos, o meu trabalho, a minha casa... Mas, dentro do meu "amor desenfreado" aprendi que o amor mais sincero, aquele que tem de brilhar mais do que tudo o resto é o amor por nós mesmos!

O amor é a maior força, o maior poder que temos ao nosso dispor. Amar significa aceitar e agradecer... e a nossa vida não deve ser constituida destas duas coisas?! E como posso eu amar os outros se não me amo a mim mesmo em primeiro lugar?

E não, não é um acto de egoísmo. É uma forma de reconhecer que eu tenho valor, que eu assumo a minha vida e luto por ela... e quando eu estou pronta a fazer isso por mim, estarei disposta a faze-lo pelos outros. Sem cobranças nem exageros. 

Porque quem se ama a si próprio não precisa de mais nada e o seu amor por tudo o que o rodeia será mais forte, estável e confortável a cada dia que passa. 

Margarida

Para seguir estes e mais posts não se esqueçam de fazer gosto da Página de Facebook do "nosso" blog!

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D