Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Arte da Simplicidade

"Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico." (Séneca)

"Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico." (Séneca)

A Arte da Simplicidade

12
Ago17

A verdadeira semana de c**o!


Margarida

Acabou finalmente esta semana interminável que já começou no Domingo passado, acabou hoje e contou com 7 dias de trabalho, uma noite de "reserva" e umas grandes crises de nervos. 

Durante este período não fiz nada mas nada daquilo que normalmente defendo: não meditei, não agradeci, não respirei fundo, não comi decentemente, não cuidei de mim nem tive paciência, nem mesmo uma atitude bondosa, para as pessoas que amo. Foi a verdadeira semana de cocó de onde só me apetecia fugir e pedir às pessoas para pararem com aquele circo todo. 

E os prejuízos estão todos lá: um cabelo que cai e que não têm jeito nenhum, uma cara de cansaço que mete medo ao susto, acne (a má alimentação e a falta de cuidados pagam-se e estou cheia de borbulhas), dores pelo corpo todo, uma sensação de fadiga infernal, o coração apertado por ter sido desagradável com os colegas no trabalho (não que me arrependa do que disse mas sim da forma pouco "assertiva" com que o disse) e chateada comigo própria por estar chateada com ele também (mesmo que saiba que não estou a ser totalmente justa)... 

Se foi do cansaço se do mau génio não sei... só sei que estou contente que esta semana termine e que eu possa, finalmente, ter um tempinho para mim e melhorar as minhas energias. Porque, tenho a dizer, estão mesmo muito negras! 

E vocês, como foi a vossa semana? Melhor do que a minha, espero! 

Margarida

15
Jul17

HELP: Ele está a tentar deixar de fumar...


Margarida

Pois é, queridos leitores aqui por casa, e já há alguns dias, entramos num objetivo importante do Monsieur: está empenhadissimo em deixar de fumar! Compreendo perfeitamente a dificuldade da situação e, por isso mesmo, pretendo ajudá-lo nesta fase mas admito que, mesmo com a experiência profissional, nem sempre faço ou digo o que devia.

Mais ainda procurei por essa internet fora e raras foram as vezes em que consegui encontrar algo que realmente me pudesse ajudar, sendo que ia juntando uma informação aqui e acolá e aprendi a lidar com a situação meio sozinha...

Foi por isso mesmo decidi criar este post para vos deixar algumas ideias (e também para ouvir as vossas sugestões ou opiniões) para os/as acompanharem nesta situação. Espero que ele seja do vosso agrade e que vos ajude a lidar com a situação estranha de estar ao lado de alguém que quer deixar de fumar!

- Não criar pressão: Mesmo que não gostemos que a nossa "cara-metade" fume, sejamos honestos não é agradável receber um beijo a saber a cinza, não nos compete a nós decidir que a pessoa têm ou deve deixar de fumar. Essa decisão têm de ser pessoal e a motivação têm de estar presente sob pena de todo o esforço ir por água abaixo ao mínimo problema. 

- Fazer um compromisso: É difícil fazer frente a um vício, especialmente sozinho, daí ser importante criar um compromisso com a pessoa em questão. Servir de alerta quando as emoções estão demasiado à flor da pele ou simplesmente propor/acompanhar em atividades que o ocupem e que lhe permitam "não pensar no cigarro".

- Ter Paciência: o estado de animo pode alterar-se, pelo menos nos primeiros tempos, e a outra parte terá de manter a calma. Não digo que tenhamos de ouvir tudo sem reclamar mas facilitar a discussão saudável e evitar a todo o custo pequenas "agressões verbais" género: "és um bruto" ou "vai fumar um cigarro a ver se te passa o mau humor" são evitáveis.

- Induzir pequenas mudanças de rotina: uma das grandes dificuldades do fumador é lidar com a falta do cigarro a certos momentos: o café da manhã, depois do almoço, ao sair do trabalho... Se alguns desses cigarros nós não estávamos lá para ver existem outros que são em casa e mesmo debaixo dos nossos olhos e podemos criar alternativas subtis para os distrair. Se ele/a tinham o hábito de sair para a varanda fumar depois do jantar pode propor-lhe um passeio noturno no lugar. Alternativas são sempre possíveis...

- Felicitar as pequenas "vitórias": Cada dia sem tabaco é um motivo para festejar, cada gosto reencontrado ou cada cheiro reconhecido são pequenas coisas que vão trazer ao mesmo tempo prazer e uma sensação de "como é que eu não percebi isto". Ouça sem julgamentos, mas seja sincera no que responde. 

- Ser honesta: Se ele reclama de mais ou se anda de muito mau humor não tenha problemas em dizer-lhe, sempre sem criar conflito. A nicotina para além de um forte poder aditivo é calmante e, por isso, as emoções são ligeiramente alteradas (daí um fumador puxar de um cigarro sempre que está nervoso) daí, neste novo recomeço, ser importante ajudar a perceber as próprias alterações de comportamento para que ele as possa melhorar. 

- Resiliência: É rara a pessoa que deixa de fumar à primeira tentativa e é preciso estar preparado para isso. Não o julgue nem deixe a pessoa desmotivar. Mantenha-se firme, aceite e lembre-se que para a próxima será melhor. 

 

Margarida

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D