Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Arte da Simplicidade

"Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico." (Séneca)

"Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico." (Séneca)

A Arte da Simplicidade

05
Fev17

Será que o Plástico é mesmo tão "inerte" como o pensamos?


Margarida

Olá Caros Leitores, espero que estejam todos bem!

Hoje venho apresentar-vos um documentário que me deixou arrepiada do princípio ao fim e que contribuiu e muito para o início do meu caminho no "zero waste".

Actualmente estou a tentar eliminar as embalagens plásticas e tudo aquilo que implica um aumento da minha quantidade de lixo. Tenho conseguido fazer bastantes alterações mas não é um caminho fácil devido ao investimento monetário necessário inicialmente (mesmo sabendo que será recompensado mais tarde) mas, por vezes, à falta de opções.

"Plastic Planet" foi realizado e escrito por Werner Boote, neto de um antigo profissional do plástico, que põe muitas dúvidas em relação a esta "maravilha" moderna. 

Ao longo deste filme, em que 12 países são percorridos, é-nos apresentado o lado mais negro do plástico: a forma como tomou conta das nossas vidas, corre no nosso sangue, interage com o nosso sistema endócrino. Pior do que isso é a ideia de que com todo o plástico que temos hoje em dia, e os seus compostos que já foram libertados, precisaremos de, no mínimo, 500 anos para o conseguir eliminar todo. Sem falar de que, por ser derivado do petróleo é altamente poluente, desde a fonte até ao seu fim de vida e que a rentabilidade da sua reciclagem é baixa e pouco segura.

E temos cada vez temos mais plástico à nossa volta. Ora reparem no que está ao vosso redor neste momento... imensos objetos são feitos em plástico não é?

E se vos disser que a vossa roupa têm plástico na constituição (os nylons por exemplo)? E os vossos produtos de higiene e limpeza (as bolinhas do exfoliante, por exemplo, assim como uma boa parte dos constituintes dos detergentes de roupa, entre outros)? É assustador não é? Ele está mesmo em todo o lado e tomou conta da nossa vida.

A situação torna-se ainda mais preocupante porque ninguém, excepto os próprios fabricantes são capazes de dizer exatamente o que compõe o quê... 

Se o meu post vos interessou, ou se pura e simplesmente pensam que eu sou apenas mais uma naturista fanática, convido-vos a ver pelo menos o trailler do documentário e garanto-vos que ficaram com a "pulga atrás da orelha"!

Até Breve!

Margarida

 

 

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D