Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Arte da Simplicidade

"Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico." (Séneca)

"Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico." (Séneca)

A Arte da Simplicidade

21
Mai17

Sabonetes: Hidratantes e Económicos!


Margarida

Recentemente partilhei convosco um post sobre as economias possíveis, em dinheiro e ambiente, que podemos levar a cabo na nossa casa de banho (para ler clique aqui).

Uma das 7 ideias propostas era a escolha de produtos cosméticos em forma sólida, como por exemplo os sabonetes. E é exatamente sobre sabonetes que iremos falar hoje! (E não, não estou a gozar!) 

Os sabonetes foram, há já algum tempo, substituidos na nossa vida pelo gel de duche ou o gel de lavagem de mãos por diversas razões: a fórmula gel é mais prática, faz mais espuma ou cheira melhor. Mas hoje, com este post, pretendo mostrar-vos o "reverso da medalha" e apresentar-vos algumas razões para voltar a utilizar estes cosméticos que, a mim, já me conquistaram mas que, confirmo, têm de ser bem escolhidos! 

Comecei a (re)utilizar sabonetes quando comecei o meu caminho em direcção ao "Zero Waste" pois, na minha cabeça, um frasco de plástico é muito mais volume do que um papel de sabonete o que equivale a mais lixo. Também o facto de um produto sólido durar até 3 vezes mais do que um produto líquido me abriu os olhos para uma possível fonte de poupança. 

Ao ínicio, e sem fazer muita atenção ao tipo de sabonete que comprava, percebi que a minha pele ficava muito mais seca e, foi nessa altura, que me decidi a ler e a conhecer melhor um bocadinho do "Maravilhoso Mundo dos Sabonetes" e percebi que não estava de todo a fazer a escolha certa.

Quando tomamos banho procuramos qualquer coisa que nos deixe a pele suave sendo assim o ideal será escolher um sabonete rico em óleos vegetais e que deve sofrer um processo de "saponificação" a frio, de forma a manter as suas propriedades originais, inclusive a hidratação. Ora se um sabonete te deixa a pele seca ele não é suficientemente hidratante ou os seus agentes lavantes são muito muito agressivos.

Nem sempre é evidente a escolha quando conhecemos pouco os produtos mas, em caso de dúvidas, optem por escolher sabonetes de marca certificada biológica, normalmente ecocert, pois assim teremos a mais garantias de utilizar produtos oriundos maioritariamente de agricultura biológica, embalagens recicláveis e tensioactivos menos agressivos para a pele. Outra opção será passar diretamente aos sabonetes 100% naturais (neste caso é preciso colocar as questões certas ao vendedor nomeadamente quanto aos tensioactivos utilizados). 

Outra das vantagens dos sabonetes, especialmente dos naturais, é a sua ligação próxima à naturopatia e à aromoterapia isto porque, para além dos óleos vegetais estes também podem ser perfumados ou melhorados com óleos essenciais e plantas ayurvédicas o que lhes irá conferir um perfume natural e muito suave e nos permitirá aproveitar das propriedades do mesmo, nomeadamente a nível emocional proporcionando mais relaxamento, conforto ou sensação de mais energia.  

Os sabonetes, desde que ricos em óleos vegetais e o mais naturais possíveis, podem ser utilizados em todo o corpo incluíndo no rosto, o que trará como vantagens a exfoliação e a limpeza mecânica mas suave do mesmo. O sabonete é o método de limpeza do rosto preferencial do Layering (saber mais aqui) e deve ser seguido pela aplicação de uma água floral ou de um tónico natural para hidratação. 

Outra grande vantagem de optar por este tipo de produtos é que são, por norma, relativamente baratos, existem inúmeras possibilidades de misturas e perfumes e podem ainda ser comprados a pequenos artesãos que os fabricam e distribuem eles mesmos, apoiando assim os pequenos artesãos, as pequenas empresas e o comercio local.  

Apesar de todas as vantagens da utilização de cosméticos em forma sólida: a sua economia, o facto de serem mais "amigos do ambiente" (especialmente as fórmulas biológicas), de serem hidratarem e não agredirem a pele existem também alguns cuidados a ter quanto à sua utilização. 

Para os proteger da contaminação de bactérias e para que se mantenham limpos e protegidos, os sabonetes devem ser mantidos secos dentro de uma caixa fechada sempre que possível. Também é verdade que as fórmulas sólidas sujam mais a banheira ou o lavatório, devido à sua gordura do que as fórmulas líquidas e isso pode ser por vezes um inconveniente mas, com um paninho à mão será rapidamente resolvido. 

Espero sinceramente que este artigo vos tenha agradado e que vos tenha despertado curiosidade em relação a este cosmético tão fora de moda mas sem razões para isso. 

Desejo-vos a todos um bom Domingo e cá estaremos Quinta com mais um novo post até lá sigam a "Arte da Simplicidade" via facebook ou instagram! 

Margarida

 

9 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D