Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Arte da Simplicidade

"Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico." (Séneca)

"Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico." (Séneca)

A Arte da Simplicidade

22
Fev17

"Vale mais ter Paz do que Razão"


Margarida

Sou normalmente uma pessoa alegre e de bem com a vida. Vejo quase sempre o lado bom de tudo e de todos. Mas, no entanto, há dias em que a "nuvem negra" do stress e do mau humor se atravessam no meu espírito. Ontem foi um desses dias. Ainda nem eram 8h da manhã e já ele estava a "ouvir" um raspanete por um erro de cálculo ou uma distração... ou um "não sei bem onde tinhas a cabeça"! 

Se tinha razão em estar chateada?! Tinha... sei que tinha e podia ter levado essa razão comigo para meio de parte nenhuma. Mas também sei que, em dias normais, o meu autocontrolo é mantido o que nos evita as famosas "brigas de casal". Se em quase um ano de namoro discutimos três vezes foi o muito... e isto não é motivo de orgulho mas sim um sinal de que ambos estamos do mesmo lado e à procura da mesma coisa. 

Se não temos problemas nem motivos de discussão: temos, como toda a gente. Mas estabelecemos um código de conduta desde o primeiro dia: queremos que funcione e vamos fazer por isso! E as brigas e discussões parvas que isto nos tem poupado.. nem vos conto! 

Mas ontem perdi a cabeça: discuti e não o ouvi... sei que magoei mais do que fui magoada... 

Passado uma hora... com a cabeça cheia do trabalho (e viva o Mindfulness)... resolvi acordar-me uma pausa de 5 min e pensar no que tinha acontecido. 

Ok, eu tinha razão... tinha motivos para estar chateada. Mas o que é que preferia? Ter razão ou resolver as coisas? Resolver as coisas. Sou alguém que prefere estar do lado da resolução mais do que do lado do problema. 

Final do dia... mais calmos... tiramos 10 minutos entre os deveres profissionais e os compromissos de cada um para um café. E como um cachimbo de paz conversamos aberta e francamente. Entre um pedido de desculpas e um abraço apertado separamo-nos de coração cheio e muito mais em paz do que durante o dia inteiro. 

Afinal mais vale estar em paz do que ter razão!

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D