Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Arte da Simplicidade

"Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico." (Séneca)

"Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico." (Séneca)

A Arte da Simplicidade

25
Jun17

Os grandes nomes a apagar dos champôs (os químicos a evitar!)


Margarida

Hoje venho falar-vos sobre os meus cuidados capilares e o porquê de ter deixado de usar alguns produtos/marcas, devido aos ingredientes que os compõem, por razões inicialmente ecológicas e, mais tarde, de opção pelos meus cabelos e pele.

De uma forma muito introdutória é preciso saber que uma das partes mais importantes (senão a mais importante) numa rotina capilar é a lavagem. 

Hoje em dia, quando escolho um champôo, tenho em conta a sua composição e há ingredientes que me fazem banir imediatamente o produto da lista de compras. 

Em relação ao tensioactivo do champôo, ou seja o ingrediente que forma a "espuma", evito os sulfatos, como por exemplo ammonium (ou sodium) lauryl (ou laureth) sulfate ou sodium coco sulfate (que é no entanto menos agressivo). Estes ingredientes agridem o coro cabeludo devido ao seu forte efeito espumante e lavante.

Em compensação opto por produtos com outros tensioactivos como sodium cocoyl isethionate, sodium lauroyl sarcosinate, cocamidopropyl betaine ou as bases lavantes à base de açucares (lauryl / decyl / coco glucoside) que apesar de não fazerem tanta espuma lavam bem e são menos agressivos com o coro cabeludo. 

Outros ingredientes de champôos dos quais prefiro manter-me afastada os silicones são os primeiros da lista por ser tão poluente (e pensar que enviamos todos os dias para o esgoto litros e litros de água que provém dos nossos banhos).

Podemos reconhecer os silicones por acabarem em -cone ou -xane. De evitar são também os ingredientes com as terminações em números (exemplo quaternium-[número]), em -trimonium chloride ou -trimonium methosulfate

Muito cuidado, quando fizeres a opção de um champôo mais ecológico e menos químico, de ler bem os seus ingredientes. São muitos os produtos que nos são apresentados de uma forma muito natural, muito suave e quando olhamos para a sua composição percebemos que só mesmo o "marketing" é que é green. 

Para acabar a lavagem somos quase "obrigados" a usar um amaciador, mesmo quando ele não nos faz assim tanta falta. Desta forma, e sempre que acho que preciso de um bocadinho de hidratação nas pontas, opto por aplicar um óleo vegetal (mesmo se existem amaciadores sem os ingredientes acima mencionados) e, uma vez a cada duas semanas faço um banho de óleo que deixo repousar pelo menos duas horas antes da lavagem. Para modelar o gel de aloe vera funciona muito bem. 

Para que um cabelo seja bonito, saudável e cresça é preciso no entanto cortá-lo de vez em quando para acabar com as pontas secas e espigadas que aparecem, independentemente do cuidado que se têm com ele. 

Estas são apenas algumas bases sobre a minha rotina de cuidados capilares que, ao fim de 6 meses em que a ponho em prática me deixa bastante satisfeita e com um cabelo que recuperou um brilho e uma vivacidade natural. 

Se gostaram deste post não deixem de comentar e de nos seguir no Facebook e no Instagram. 

Um grande beijinho a todos e até breve! 

Margarida

Se este artigo te interessou não deixes de dar uma vista de olhos na TAG "Movimento Slow" e encontrarás com certeza outros posts que te interessaram sobre beleza orgânica/natural! 

 

 

 

 

 

 

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D