Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Arte da Simplicidade

"Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico." (Séneca)

"Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico." (Séneca)

A Arte da Simplicidade

27
Mar17

Gerir o "Budget Mensal"... quase como um jogo!


Margarida

Olá Caros Leitores hoje venho falar-vos de um tema um bocadinho diferente do que têm sido habitual mas, no entanto é qualquer coisa que me foi incutida desde muito pequenina e que faço quase inconscientemente: estabelecer um budget mensal e dar-se prazer sem se arruinar.

Cada vez mais ouvimos falar de novos modos de vida e se o "minimalismo", o "Frugralismo", a "simplicidade voluntária" ou outros tipos de vida mais ou menos imateriais se tornaram quase uma "moda" muito se deve a toda a crise económica e social em que a nossa sociedade se encontra mergulhada. Atenção que não estou a fazer uma crítica, todo e qualquer motivo é bom para fazer uma mudança de estilo de vida e tantas quanto se quiser! 

Mas a verdade é que também precisamos de dinheiro, pelo menos aqueles que não se sentem preparados, ou nem sequer anseiam, para dar o "grito de ipiranga", deixar tudo e viver de uma forma auto-suficiente e de simplicidade extrema em muitos dos casos. Desta forma é normal que todos nós, uns mais e outros menos, olhem com alguma cautela para o seu salário e deduzam despesa. Ele são os créditos automóvel e/ou habitação, o alojamento, o combustível, alimentação, roupa e um ou outro extra... e o dinheiro não chega para mais nada! Ou talvez chegue e não esteja simplesmente a ser bem gerido. E é nisso que o "budget mensal" escrito e organizado nos ajuda! 

Deixo-vos aqui 10 dicas para criar e gerir o vosso budget mensal conseguindo assim manter as contas em positivo, e talvez até poupar, como se de um monopoly se tratasse: 

- Anota todas as tuas despesas mesmo as que te parecem mais irrelevantes (como por exemplo o café que tomas todos os dias ao almoço) e faz, no final do mês o cálculo de quanto gastaste e de quanto precisas realmente por item: casa, carro, alimentação, lazer, saúde... Estabelece e adapta esses valores de forma a criares com ele o teu "plafond" mensal!

- Cria um sistema de "envelopes" ou de "colunas" onde colocas o valor que tens disponível para cada item. Por exemplo alimentação 100 euros.. e tenta fazer esse plafond durar até ao final do mês.

- Questiona os teus gastos e quanto pagas por cada coisa: um tarifário ilimitado de chamadas quando nem 1h gastas ao telefone por mês é mesmo útil? E o valor do ginásio onde são mais as vezes que não vais do que as que vais?! Outra coisa importante a fazer será comparar preços e negociar (audiovisual, taxas de juros dos bancos...). Dá trabalho mas também dará lucro: basta estar atento e fazer as perguntas certas.

- O "feito em casa" sabe sempre melhor... mete de lado a comida congelada e o almoçar fora só porque estás com preguiça e dedica-te à cozinha. Para poupar tempo faz pratos a mais e congela. Fica mais barato e não tenhas dúvidas, sabes o que comes!

- Apaga os teus e-mails publicitários! As marcas atacam-nos por todos os lados por isso evita abrir e-mails publicitários que te oferecem coisas do género: compra dois e paga 1! Evita também os centros comerciais como locais de passeio... prefere um bom parque e o Sol! 

- Cria novas formas de consumo: procura frutas e legumes de produtor ou de mercados e de preferência de época que são mais baratos e a qualidade será melhor, prefere uma peça de roupa de mais qualidade (e atenção que isso não significa sempre mais cara) e que te durará mais tempo a 3 ou 4 que estão condenadas a estragar-se na primeira lavagem, adapta-te às tuas necessidades (se compras mais ao Kg pagarás mais do que se comprares menos mesmo que o Kg seja mais caro), questiona promoções, saldos e outras campanhas de marketing! 

- Pensa em opções mais económicas, e que te permitam aproveitar o mesmo ou ainda mais, para as tuas actividades : aproveita o Sol e faz um piquenique em vez de ires expor-te na esplanada da praia sempre que te apetece apanhar um bocadinho de Sol. 

- Faz o máximo de pagamentos possíveis em dinheiro e evita o cartão. O dinheiro "físico" é mais fácil de "ver" logo mais fácil de gerir! 

- Desliga-te um bocadinho da ideia do "não posso ter isto ou aquilo" põe-te simplesmente a questão "faz-me mesmo falta? preciso mesmo disto?"

- Pensa em objetivos reais para as tuas poupanças e dá-te prazer de vez em quando. Não é melhor poder ir àquele restaurante onde queremos mesmo ir do que comer 2 ou 3 vezes no mês no Mc********?! Queremos melhorar as nossas finanças sim mas frustrações e poupanças sem fins não nos servem para nada!

Espero que este post vos tenha agradado e aguardo o vosso feedback! É bom "ouvir-vos" desse lado! 

Um grande beijinho! 

Margarida

 

 

6 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D