Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Arte da Simplicidade

"Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico." (Séneca)

"Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico." (Séneca)

A Arte da Simplicidade

04
Set17

Um grande OBRIGADO!


Margarida

O primeiro destaque deste blogue feito pela equipa do Sapo! Um coração cheio de gratidão é o que tenho deste lado especialmente vindo de um texto em que desilusão e uma certa tristeza eram os sentimentos que me enchiam a alma quando o escrevi! 

Uma palavra de apreço muito especial a todos aqueles que lêem este blogue (mesmo nos dias mãos). 

Um enorme abraço a todos! 

Margarida

01
Set17

Desafio de Setembro# Estabelecer um Objectivo... e cumpri-lo!


Margarida

Seja pela recordação do regresso às aulas: o cheiro dos livros novos, as folhas brancas, o reencontro com os amigos... Setembro é um mês encantado para mim! 

Desta forma proponho-vos que, nesta rentrée, estabeleçam um objectivo e que se decidam a cumpri-lo! 

Pode ser do ponto de vista pessoal, familiar, profissional... mas decidam-se a realizá-lo (e a não deixá-lo de lado como todos os objectivos do Ano Novo). 

Que seja um mês de Setembro rico para todos vós! 

 

29
Ago17

As Mensagens a NÃO enviar aos familiares que estão longe!


Margarida

E já está: acabou o mês de Agosto e a maioria dos "nossos emigrantes" (dos quais eu, apesar de detestar a palavra, faço parte) deixou as suas terras rumo aos países que os acolhem. Alguns voltarão no Natal outros apenas daqui a um ano...  

Foi com certeza um mês muito bem aproveitado com "jantaradas", "petiscadas" e outras "adas" e agora o maior desejo de quem fica é manter o contacto e a sensação de proximidade com quem foi.

O telemóvel, as redes sociais no geral e os sistemas de telechamada servem para isso mas, por favor, mantenham a prudência.

Há coisas que se enviam ou que se dizem que, apesar das boas intenções, não serão simpáticas a ler por parte de quem recebe. Aqui ficam alguns exemplos:

- Mensagem a expressar ou a lamentar a partida e o "nem te despediste" da praxe! O momento da partida é um momento muito emotivo e que obriga a uma grande gestão. É o fazer a mala, o precipitar as despedidas, a gestão das crianças... e, mesmo com todo o esforço, posso garantir-vos que a maioria das coisas previstas não são feitas o que deixa, por si só, um certo "amargo na boca"... por isso enviar uma mensagem a exprimir essa tristeza sobretudo quando não houve muito contacto durante as férias é desnecessário e sobretudo magoa quem a recebe. É mais simpático desejar boa viagem e prometer que para o ano aproveitarão mais. 

- Mensagem a fazer uma pergunta ou a pedir algo emprestado: Esta aqui é o pão nosso de cada dia na minha vida. Família ou amigos que estão meses sem te dizer nada e que, de repente, te enviam uma mensagem a pedir se podem usar o casaco de que te esqueceste ou a perguntar coisas do género "que idade têm a Maria?" é... estúpido! E mesmo que a pessoa te responda vai ficar com uma vontade enorme de te mandar às urtigas, não tenhas dúvidas disso. 

- Aquela fotografia do bolo de aniversário da Isabel com a pergunta "Queres um bocadinho?": Sim, este é talvez o erro mais básico de quem envia e o que deixa um maior sentimento de perda em quem está longe, especialmente quando a pessoa em questão está sozinha. Se é verdade que a emigração é "uma escolha" também é verdade que já é duro o suficiente ver toda a gente junta nas redes sociais e estar sozinho em casa a 3000km de distância... portanto tira as tuas conclusões especialmente em épocas como o Natal.  

- Enviar convites para todos os eventos e mais alguns: ou são os jantares de Natal do Grupo de Amigos ou a Festa de Anos da Cristina... É feito no sentido do "pensamos em ti" mas, se sabemos que a pessoa só vêm uma semana depois, vai resultar na sensação de "morrer na praia". Comenta que vais fazer a festa mas evita as mensagens partilhadas e os pormenores de organização via grupos de facebook. 

- Contar todas as história e enumerar todas as pessoas que morreram na aldeia. É que não vale a pena. A maior parte das vezes ou são sobre pessoas que mal conhecemos ou são histórias que não nos interessam. Limitem-se a dar novidades das pessoas de quem gostamos mesmo muito. 

Esta lista poderia ser muito mais longa mas admito que a fiz com base na minha experiência e sem sentido depreciativo (a do pedir coisas emprestadas talvez um bocadinho...) mas antes como um desabafo e um "alerta" a quem está desse lado.

Acreditem que passar a noite de Natal sozinha, fazer uma videochamada para casa e toda a família passar em frente ao computador e em vez de te desejar um Feliz Natal te oferece um bocadinho da sobremesa que está a comer é, no mínimo, chato (mesmo que até haja uma ou outra coisinha para comer em casa)... e no entanto são muitos aqueles que o fazem sem intenção. 

Se quiserem mandar mensagens ou conversar perguntem como a pessoa está, falem de vocês! É isso que interessa a quem está longe. Deixem de lado os ditos e mexericos e aquilo que não é importante e aproveita o momento, mesmo que à distância. 

E vocês? Qual a mensagem que mais vos magoou quando estavam longe? Já fizeram alguma destas coisas a um amigo ou familiar que vive noutro pais? Não deixem de dar a vossa opinião nos comentários! Obrigado pela visita! 

Margarida

 

 

27
Ago17

Eu vi#1 "The True Cost"


Margarida

"The True Cost" ou em português "O Verdadeiro Custo" é um documentário lançado em 2015 que nos revela o "lado negro" do fast fashion: com os seus custos ambientais e médico-sociais especialmente em países produtores como é o caso da China e do Bangladesh. 

Se já te perguntaste quem são as pessoas que fazem as tuas roupas, como é possível pagar tão pouco por uma peça de roupa ou porque é que ela se estraga cada vez mais depressa dá uma espreitadela no trailer. Caso nunca tenhas pensado em tal coisa ou o teu desporto favorito sejam "compras" então estás no sítio certo...

Este documentário é impressionante e será uma mais valia para todos nós: aqueles que se querem iniciar no minimalismo, aqueles que são viciados em compras ou aqueles que se esquecem da responsabilidade que temos sobre os objetos, aqueles que compramos e aqueles que deitamos fora.

Margarida

 

 

 

26
Ago17

E o Cabelo Melhorou...


Margarida

Este post é completamente "novo" aqui pelo blogue pois, pela primeira vez, vou apresentar-vos uma das minhas "rotinas". Espero que gostem do princípio e do conteúdo.

Há uns tempos atrás falei-vos, a propósito de uma semana mesmo má, do facto dos meus cabelos estarem a cair imenso (muito mais do que o normal), o couro cabeludo me fazer muita comichão e o seu aspecto ser baço e sem vida. 

Depois desse post decidi enfrentar o problema e procurar criar uma rotina para melhorar o cabelo e conseguir melhorar a qualidade dos fios! Se foi por sorte ou não, não faço ideia mas consegui adaptar rapidamente a minha rotina e tive resultados super rápidos. 

Deixo-vos aqui as minhas sugestões!

- Diariamente penteio o cabelo, de preferência de cabeça para baixo, de forma a melhor espalhar o sébum natural do cabelo que está mais concentrado na raiz. Faço-o pelo menos duas vezes ao dia. Normalmente à noite faço também uma massagem com um sérum antiqueda à base de água floral de alecrim, de água floral de buxo e de água floral de folhas de loureiro.

A alimentação é fundamental para ter cabelos bonitos, por isso comer frutos secos e frutos e vegetais de época é a opção mais segura. Esquece o fastfood e todos os preparados e pré-congelados de que tanto gostas. Para ajudar ainda mais um bocadinho comecei a fazer um mês de suplemento alimentar à base de levedura de cerveja. Esta é rica em vitamina B e E entre outras e pode ser também aconselhada pelos naturopatas para ajudar no combate ao cansaço e ao stress e melhorar o sistema imunitário. 

Também o facto de descansar bem, fazer exercício e meditar podem ajudar a lutar contra este problema, especialmente quando se deve a cansaço ou a emoções negativas como tristeza ou stress. 

- A cada três dias lavo os cabelos com um champoo o mais suave possível e uma massagem muito ligeira (esquece meter as unhas para lavar o couro cabeludo). No fim enxaguo com água morna (não suporta a água fria nem mesmo no Verão). 

- A cada 15 dias aplico um banho de óleo à base de óleo de jojoba ,que ajuda a regular o sébum natural do cabelo, e de vitamina E.  

Esta rotina ajudou-me a reéquilibrar o cabelo e é extremamente natural. No entanto, caso a queda seja excessiva não te esqueças que o médico, ou o farmaceutico são as melhor pessoa para te aconselhar! 

Espero que este artigo vos tenha agradado. Não se esqueçam de deixar a vossa opinião nos comentários assim como algumas dicas a sugestões para melhorar os textos. 

Podes também seguir-nos no facebook e no instagram! Estou à tua espera! 

22
Ago17

Somos só desligados ou somos passivos?


Margarida

Escrevo este post um bocadinho em modo de desabafo e que advém da notícia (mais uma) de uma jovem agredida sexualmente num autocarro em Marrocos e em que ninguém, incluído o condutor do autocarro reagiu. E fiz-me a mim mesma a seguinte pergunta: "quantas vezes vi injustiças e violências e não reagi?", "quantas vezes pûs a minha sensação de "segurança aparente" e do "não é da minha conta" à frente da ajuda ou do socorro a alguém que só precisava de uma palavra de compaixão ou de defesa"?

E quando penso isso sou obrigada a admitir que já foram muitas as vezes em que isso aconteceu (apesar de em situações de muito menos gravidade...) acabo por me colocar a seguinte questão: mas tenho medo pela minha segurança, espero que outros hajam ou sou simplesmente o meu cérebro coloca isto no lugar das "coisas que não te dizem respeito". E a resposta a isto é: não sei!

Não sei porque não faço nada, assim como nunca hei-de perceber porque raio ninguém fez nada para ajudar aquela miúda, ou outras miúdas ou outros pessoas. Quem somos nós que deixamos os nossos iguais serem agredidos e ameaçados? Mesmo quando estamos em maioria e a nossa segurança não está assim tão ameaçada? Não é afinal tão culpado quem faz como quem deixa fazer? 

E foram tantas as vezes em que ninguém fez nada pelo jovem agredido no autocarro por ter defendido um casal homossexual que se beijava, pela senhora que foi agredida por ter recusado dar uma moeda a um pedinte no meio da rua ou a esta jovem agredida por um grupo de rapazolas... Será que não o fizeram por serem desligados ou passivos?

 

15
Ago17

Cuidar do Rosto: A Massagem!


Margarida

Desde que comecei este blogue que vos falo de rituais de beleza naturais, como é o caso do Layering, e da consequente utilização de óleos vegetais para desmaquilhar e hidratar o rosto.  

Uma das fases "xuxus" da minha rotina diária, especialmente antes de ir dormir, é a aplicação de um óleo vegetal, que no meu caso é o de jojoba. Relembro-vos que este óleo é perfeito para as peles com tendência a oleosas como a minha. 

E agora dizem vocês: "Mas Margarida utilizar óleo sobre a pele oleosa vai aumentar as borbulhas/ o acne/ vai entupir os poros"... etc, etc! E eu respondo-vos: não faz nada disso! Juro que pensava como vocês até ter experimentado! 

O meu segredo?! Uma boa aplicação do óleo. Ora vejamos: 

Passo n.º 1: Colocar nas mãos o equivalente a 3 gotas de óleo e aquece-lo entre as mãos para permitir uma melhor penetração.

Passo n.º 2: Utilizar as palmas das mãos inteiras para a aplicação do óleo. Os movimentos devem ser do tipo "effleurage", ou seja uma massagem de deslizamento muito suave.

Passo n.º 3: Massage do interior para o exterior e depois no sentido das orelhas e do pescoço. A duração da massagem deve ser de 3 minutos mínimo! O segredo colocar uma música calma para controlar o tempo pois 3 minutos pode ser longo... 

E são estes os passos essenciais para conseguir uma aplicação eficaz dos óleos essenciais. Para que a visualização seja mais fácil deixo-vos um vídeo de Julien Kaibeck que vos permitirá perceber melhor a aplicação do vídeo (falado em francês): 

E vocês, já pensaram em experimentar a utilização de um óleo puro sobre o rosto? Independentemente do vosso tipo de hidratante fazem massagem no rosto? Aguardo os vossos comentários e os vossos likes na página de Facebook e no Instagram do blogue! 

Até breve!

Margarida

 

Fonte: "Adoptez la slow cosmetique" de Julien Kaybeck

Site: www.lessentieldejulien.com/

 

12
Ago17

A verdadeira semana de c**o!


Margarida

Acabou finalmente esta semana interminável que já começou no Domingo passado, acabou hoje e contou com 7 dias de trabalho, uma noite de "reserva" e umas grandes crises de nervos. 

Durante este período não fiz nada mas nada daquilo que normalmente defendo: não meditei, não agradeci, não respirei fundo, não comi decentemente, não cuidei de mim nem tive paciência, nem mesmo uma atitude bondosa, para as pessoas que amo. Foi a verdadeira semana de cocó de onde só me apetecia fugir e pedir às pessoas para pararem com aquele circo todo. 

E os prejuízos estão todos lá: um cabelo que cai e que não têm jeito nenhum, uma cara de cansaço que mete medo ao susto, acne (a má alimentação e a falta de cuidados pagam-se e estou cheia de borbulhas), dores pelo corpo todo, uma sensação de fadiga infernal, o coração apertado por ter sido desagradável com os colegas no trabalho (não que me arrependa do que disse mas sim da forma pouco "assertiva" com que o disse) e chateada comigo própria por estar chateada com ele também (mesmo que saiba que não estou a ser totalmente justa)... 

Se foi do cansaço se do mau génio não sei... só sei que estou contente que esta semana termine e que eu possa, finalmente, ter um tempinho para mim e melhorar as minhas energias. Porque, tenho a dizer, estão mesmo muito negras! 

E vocês, como foi a vossa semana? Melhor do que a minha, espero! 

Margarida

10
Ago17

"Temos de mudar o Mundo, não os nossos corpos"


Margarida

Vivemos numa era onde a imagem, seja da mulher ou do homem, têm de ser perfeita. Somos quase obrigados a ser jovens, magros, a levantarmo-nos de manhã impecáveis e a manter a frescura durante todo o dia, mesmo se o dia estiver a ser horrível. 

Quantas vezes, quando éramos jovens, nos remarcavam o nossos defeitos?! "ai és tão gorda", "ai estás tão magrinho", "ai tens tanto acne...", "ai os teus dentes não estão brancos, tens de os lavar melhor". E isso, por muito que tenha sido dito com a melhor das intenções criou-nos, quer queiramos quer não, um certo mal estar em relação ao nosso corpo. 

Com a chegada da adolescência então começa o descalabro: é o não querer ir à praia para não ser visto em fato de banho, é o submetermo-nos desde cedo à pressão de estar sempre perfeita, maquilhada, perfumada e com a depilação feita. É o usar "aquela roupa" porque é a "da moda" e não aquela que nos deixa mais confortáveis... Revêem-se nisto? Eu sim... E é por tudo isto que o movimento "Body Positive" entrou na minha vida. Pela necessidade de nos aceitarmos como somos independentemente dos nossos corpos. 

O Body Positive, ou "Body Posi" é um movimento nascido em 1996 nos EUA e que pretende, desde o início, incentivar as mulheres a aceitarem-se a si e aos seus corpos como são. 

Inicialmente criado pela irmã de uma jovem bulímica, esta organização pretende espalhar a sua doutrina do: "temos de mudar o Mundo não os nossos corpos". E se o movimento tem ganhado muitos adeptos o instagram têm sido uma enorme ferramenta de difusão. 

Sem entrar em detalhes sobre a alimentação a defesa de que uma pessoa "gorda" está necessariamente doente e que uma pessoa atlética é necessariamente saudável é um dos estigmas que o grupo quer abulir.

Sem no entanto deixar de salientar que a obesidade é má para a saúde mas não se pode tirar a essa pessoa o direito de amar o seu corpo, assim como ao contrário. Afinal quantas de nós fazemos dieta para sermos "magras" e vemos "magras" a fazerem o percurso inverso porque querem ter "mais algumas curvas"?!  

Também a evolução do movimento têm sido enorme ao longo do tempo. Se inicialmente estava apenas virada para a gordura/magreza, hoje em dia a aceitação do corpo da "Mulher Imperfeita" que não têm de esconder as imperfeições da sua pele, que não têm de ter vergonha das estrias que ganhou com a gravidez nem da celulite que é quase uma tortura para todas nós e que nem tem de se submeter a processos dolorosos como a depilação se assim o entender. Também a aceitação do corpo da pessoa doente, como uma mulher que sofreu uma remoção mamária pós cancro é bastante difundida por este meio. 

Outro dos mantras do movimento é que "Não há nenhum modelo de mulher superior a outro" e, sendo assim, qualquer mulher é bem vinda como é! Também os homens, sobretudo no instagram, alinham nesta onda de revolta contra os preconceitos de beleza pois, também eles têm sentido o peso da "importância do corpo" nas suas vidas. 

São muitas as figuras públicas que já demonstraram o seu apoio a esta causa, destacando-se entre outras as cantoras Alicia Keys e Madonna. 

E vocês? Como se sentem em relação aos vossos corpos? Só vêm defeitos ou amam-se como são? Fazem alguma coisa ou usam alguma coisa apenas porque a sociedade vos "exige"? Aguardo ansiosamente os vossos feedbacks. 

Convido-vos também, se gostaram deste post, a aderir ao #BodyPositive no Instagram e, na volta, também ao "Margarida- Arte da Simplicidade"

Margarida

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D