Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Arte da Simplicidade

"Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico." (Séneca)

"Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico." (Séneca)

A Arte da Simplicidade

28
Mai17

Dia da Criança! 'Bora aproveitar os mais novos!


Margarida

E o Dia Mundial da Criança está quase aí... e, mesmo que o seu significado inicial não seja exatamente este, é sempre bom mimar um bocadinho as nossas crianças lá de casa! 

Por isso deixo-vos aqui algumas ideias a realizar em família e com os mais pequenos com tudo o que é preciso: reciclagem, baixo custo, ar livre, divertimento e muito muito amor. Porque afinal as crianças aprendem a amar sendo amadas! 

Um bom dia para eles e para nós... porque há sempre uma criança dentro de cada um! 

- Aproveitar o tempo solarengo para revisitar alguns jogos tradicionais (que nos eram tão queridos e que, a maior parte dos miúdos de hoje em dia não conhece): o jogo da macaca, a "cabra-cega", o macaquinho do chinês entre outros! Tudo para uma tarde deliciosamente divertida... ainda mais porque se o fizerem num parque ou na rua poderão ter os miúdos da vizinhança a pedir para participar o que trará ainda mais amigos para os circulos dos miúdos! 

- Lembras-te da última vez que fizeste um barbecue num parque de merendas ou numa praia fluvial? O bom tempo está aí e o dia da criança pode ser a "desculpa perfeita" para um dia bem passado ao ar livre, longe dos computadores e televisão, com uma bola e um piquenique... e quem sabe um fato de banho? O "presente"? Muitas fotografias, muitos sorrisos e um bom gelado que sabe sempre bem! 

 - É sabido que muitas vezes a nossa vida não nos permite dedicarmos o dia inteiro às nossas crianças, nem mesmo ao fim de semana mas um presente comprado à pressa num centro comercial também não é solução. Guarda o final do dia da criança para ti e para eles: sai mais cedo do trabalho e leva-os ao Parque mais próximo! Eles divertir-se-ão e aproveitaram ao máximo da companhia. Na volta para casa um banho rápido e um jantar feito por todos: hamburguer ou pizzas caseiras (hei não é preciso ser superdotado na cozinha, hem?) e os miúdos vão ficar felicissimos de fazer um dos pratos que mais gostam! 

- Se gostam de actividade física juntem-se com casais vossos amigos ou familiares e levem a criançada toda de bicicleta para um parque ou uma praia. Preparem um arsenal de jogos que todos gostem e desfrutem do vosso dia! Ideia para agradar a miúdos e graúdos, certo?

- Se vocês têm jeito para bricolage e trabalhos manuais que tal fazer um projeto com os miúdos: por exemplo um papagaio de papel? Ideias não faltam na Internet e a euforia irá desde o momento de juntar os materiais (atenção que há montes de coisas que podem ser recicladas) até ao dia de inauguração do projeto. As horas de partilha e de felicidade que isto vos trará!

E com estas ideias vos deixo! Fico à espera dos vossos comentários e experiências e até de outras sugestões. Para fazermos do dia da criança mais uma oportunidade para fazer crescer a união dentro de nossa casa sem os valores do materialismo e consumismo presentes! 

Um bom dia da criança para ti: pai, mão, tio, tia, avó, avô... Que o aproveitem da melhor maneira possível! 

 

Todas as imagens são oriundas da plataforma PINTEREST onde podem também encontrar muitas outras sugestões e ideias para os vossos projetos do Dia da Criança! 

 

 

25
Mai17

Solidão: Sim ou Não


Margarida

A Solidão é algo que, em geral, nos assusta. Damos-lhe por norma uma conotação negativa e associamo-la a depressão, tristeza, frustração, insucesso e maldade.

No entanto a necessidade de solidão e de tranquilidade é uma necessidade do ser humano. É no silêncio que, muitas vezes, refletimos, tomamos decisões ou nos recuperamos de um momento marcante na nossa vida (independentemente de ser "bom" ou "mau").

Estar sozinho pode até ser uma opção de vida. Quantas pessoas não casam, não têm filhos ou vivem isoladas do Mundo por vontade própria? Foi uma opção de vida como outra qualquer e que as faz sentirem-se bem. 

Algumas das melhores decisões e dos nossos momentos foram passados sozinhos. Lembram-se daquele pormenor arquitectónico que vos escapou durante dias a fio e que um dia, sozinho e descontraído, batemos com os olhos nele e nos apaixonamos?! E aquela indecisão em que estivemos mergulhados e que pedimos conselho a todos os conhecidos e só naquele momento de reflexão, a sós, conseguimos tomar a decisão necessária.

É sozinho que meditamos, que apreciamos o silêncio ou a nossa própria companhia. Porque ninguém consegue sentir-se bem se, em primeiro lugar, não estiver bem consigo próprio mesmo que o "consigo próprio" seja muitas vezes o maior dos nossos medos.  

Estar sozinho pode ser uma benção em certas alturas. Afinal o silêncio é de ouro neste Mundo tão elétrico e barulhento. 

E vocês, qual a vossa relação com o silêncio, com o estar sozinho? Fico à espera dos vossos comentários e opiniões. 

 

21
Mai17

Sabonetes: Hidratantes e Económicos!


Margarida

Recentemente partilhei convosco um post sobre as economias possíveis, em dinheiro e ambiente, que podemos levar a cabo na nossa casa de banho (para ler clique aqui).

Uma das 7 ideias propostas era a escolha de produtos cosméticos em forma sólida, como por exemplo os sabonetes. E é exatamente sobre sabonetes que iremos falar hoje! (E não, não estou a gozar!) 

Os sabonetes foram, há já algum tempo, substituidos na nossa vida pelo gel de duche ou o gel de lavagem de mãos por diversas razões: a fórmula gel é mais prática, faz mais espuma ou cheira melhor. Mas hoje, com este post, pretendo mostrar-vos o "reverso da medalha" e apresentar-vos algumas razões para voltar a utilizar estes cosméticos que, a mim, já me conquistaram mas que, confirmo, têm de ser bem escolhidos! 

Comecei a (re)utilizar sabonetes quando comecei o meu caminho em direcção ao "Zero Waste" pois, na minha cabeça, um frasco de plástico é muito mais volume do que um papel de sabonete o que equivale a mais lixo. Também o facto de um produto sólido durar até 3 vezes mais do que um produto líquido me abriu os olhos para uma possível fonte de poupança. 

Ao ínicio, e sem fazer muita atenção ao tipo de sabonete que comprava, percebi que a minha pele ficava muito mais seca e, foi nessa altura, que me decidi a ler e a conhecer melhor um bocadinho do "Maravilhoso Mundo dos Sabonetes" e percebi que não estava de todo a fazer a escolha certa.

Quando tomamos banho procuramos qualquer coisa que nos deixe a pele suave sendo assim o ideal será escolher um sabonete rico em óleos vegetais e que deve sofrer um processo de "saponificação" a frio, de forma a manter as suas propriedades originais, inclusive a hidratação. Ora se um sabonete te deixa a pele seca ele não é suficientemente hidratante ou os seus agentes lavantes são muito muito agressivos.

Nem sempre é evidente a escolha quando conhecemos pouco os produtos mas, em caso de dúvidas, optem por escolher sabonetes de marca certificada biológica, normalmente ecocert, pois assim teremos a mais garantias de utilizar produtos oriundos maioritariamente de agricultura biológica, embalagens recicláveis e tensioactivos menos agressivos para a pele. Outra opção será passar diretamente aos sabonetes 100% naturais (neste caso é preciso colocar as questões certas ao vendedor nomeadamente quanto aos tensioactivos utilizados). 

Outra das vantagens dos sabonetes, especialmente dos naturais, é a sua ligação próxima à naturopatia e à aromoterapia isto porque, para além dos óleos vegetais estes também podem ser perfumados ou melhorados com óleos essenciais e plantas ayurvédicas o que lhes irá conferir um perfume natural e muito suave e nos permitirá aproveitar das propriedades do mesmo, nomeadamente a nível emocional proporcionando mais relaxamento, conforto ou sensação de mais energia.  

Os sabonetes, desde que ricos em óleos vegetais e o mais naturais possíveis, podem ser utilizados em todo o corpo incluíndo no rosto, o que trará como vantagens a exfoliação e a limpeza mecânica mas suave do mesmo. O sabonete é o método de limpeza do rosto preferencial do Layering (saber mais aqui) e deve ser seguido pela aplicação de uma água floral ou de um tónico natural para hidratação. 

Outra grande vantagem de optar por este tipo de produtos é que são, por norma, relativamente baratos, existem inúmeras possibilidades de misturas e perfumes e podem ainda ser comprados a pequenos artesãos que os fabricam e distribuem eles mesmos, apoiando assim os pequenos artesãos, as pequenas empresas e o comercio local.  

Apesar de todas as vantagens da utilização de cosméticos em forma sólida: a sua economia, o facto de serem mais "amigos do ambiente" (especialmente as fórmulas biológicas), de serem hidratarem e não agredirem a pele existem também alguns cuidados a ter quanto à sua utilização. 

Para os proteger da contaminação de bactérias e para que se mantenham limpos e protegidos, os sabonetes devem ser mantidos secos dentro de uma caixa fechada sempre que possível. Também é verdade que as fórmulas sólidas sujam mais a banheira ou o lavatório, devido à sua gordura do que as fórmulas líquidas e isso pode ser por vezes um inconveniente mas, com um paninho à mão será rapidamente resolvido. 

Espero sinceramente que este artigo vos tenha agradado e que vos tenha despertado curiosidade em relação a este cosmético tão fora de moda mas sem razões para isso. 

Desejo-vos a todos um bom Domingo e cá estaremos Quinta com mais um novo post até lá sigam a "Arte da Simplicidade" via facebook ou instagram! 

Margarida

 

19
Mai17

Um dos Melhores (e mais Práticos) Blogs de Receitas do Sapo


Margarida

Olá queridos leitores, finalmente consigo "apanhar" um Follow Friday, já fazia tempo!

Não sei se já vos disse mas ADORO cozinhar! Mas adoro mesmo! Não sei se por ser filha e neta de cozinheiras de mão cheia mas é um bichinho que, ao início combatia, e que hoje me dá um prazer enorme. E blogs de receitas são aqueles onde dou sempre uma espreitadela... nem que seja por curiosidade!

Hoje trago-vos um dos meus blogs preferidos aqui do Sapo. É daqueles onde vou e volto a ir e de onde tiro montes de ideias para além de que, pelo meio, a sua autora fala de muitos outros assuntos especialmente relacionados com a sua vida na Noruega! Falo do blog Cloud Berries, o qual vos aconselho vivamente e de água na boca! 

Beijinhos e Parabéns à sua autora e obrigada pelas suas receitas e dicas geniais! 

Aos outros vejam por vocês mesmos! 

Margarida

 

18
Mai17

Ainda Sobre o Dia Internacional da Família!


Margarida

Na passada Segunda-Feira foi comemorado o Dia Internacional da Família e eu, como "familidependente" que sou, não podia deixar de vos falar um bocadinho nesta instituição que nos dá tanta coisa! 

Quando penso em família penso no sentido "alargado" da mesma. Apesar de poder estar grata por não ser o meu caso sei que existem membros da família que, por uma razão ou outra, se distânciam e se demitem da função de pai, mãe, irmão, filho, neto... que têm.

Mas o que importa é que há alguém de dentro do núcleo que nos amou, que nos educou e que nos permitiu sermos quem somos e são por esses que restaram, que amaram e que cuidaram que vos trago este post com alguns "lembretes" de como lidar com a família (mesmo que nem sempre seja tarefa fácil)! 

- Manter Contacto: Nem sempre é fácil, com o rang-rang do dia a dia, de manter a nossa família "por perto", especialmente quando estamos longe. O ideal será criar uma rotina de comunicação para que nos possamos manter a par das novidades uns dos outros. Outro ponto importante será nao esquecer das datas importantes: Natal, Páscoa, aniversários ou aniversários de casamento e relembra-las com uma pequena mensagem de felicitações personalizada (esqueçam lá o facebook e os sms) como um telefonema, uma videochamada, um video comemorativo preparado para a ocasião e enviado por e-mail ou, porque não, uma carta postal! 

- Recuperar a tradição do "Almoço de Domingo": A minha avó juntou, desde que me lembro, toda a família à volta da mesa aos Domingos e é esta "tradição familiar" uma das que lhe é mais querida e que, com 80 anos, se recusa a deixar morrer. Não vos digo para almoçarem todos juntos todas as semanas mas e se for uma vez por mês, ou pelo menos uma vez de vez em quando sem ser em épocas tradicionais?! E deixa lá de lado a ideia de fazer "frete"... vai de coração aberto e verás que voltarás para casa mais rica do que saiste.. e será muito mais divertido ir conhecendo os primos melhor antes dos enormes (e cheios de protocolos) jantares de Natal ou Almoço de Páscoa! 

- Cultiva a paciência: Todos nós tivemos alguns momentos na adolescência em que a família era o "inimigo público n.º1) e, sabe-se lá porque, esse facto perdura na idade adulta. Seja por diferenças de opinião ou de estilo de vida desentendemo-nos algumas vezes com os nossos pais, especialmente quando eles acham que o que dizem é "definitivamente o melhor para ti". Nesse momento, respira fundo e lembra-te que as pessoas que estão à tua frente são aquelas que te permitem ser quem és. Se achas importante relembra-lhes, sem julgamento, que compreendes a opinião deles mas que é um assunto com o qual gostarias de lidar sozinho. Eles podem ficar magoados mas mais vale um amuo de passagem rápida a uma grande disputa mais tarde. 

- Não os julgues: Ouvimos muitas vezes opiniões e comentários dos mais velhos que nos põem os cabelos em pé. És livre de deixar bem claro qual a tua opinião mas não entres no conflito afinal a experiência de vida e as oportunidades não foram as mesmas nas várias gerações. 

- Divirtam-se juntos: Sim é possível divertires-te em família com os teus pais, irmãos ou sobrinhos! E bastante! 

- Aproveita cada momento como se fosse o último: Vive cada momento ao máximo! Nunca se sabe quando a vida nos pregará uma partida... 

Espero que este post vos tenha agradado! Acho sempre importante lembrar a importância que a família têm na nossa vida, mesmo quando estamos longe, quando crescemos ou quando começamos nós mesmos a formar a nossa família! 

Aproveito também para vos agradecer a todos e a cada um o número de seguidores que este blogue conseguiu em tão pouco tempo de vida e convido-vos a juntarem-se a nós também nas redes sociais: facebook e instagram! Gratidão a todos vós!

Margarida

 

14
Mai17

Sítios onde vale mesmo a pena ir! #Viena- Áustria


Margarida

Viena foi, desde sempre, uma cidade que fez parte do meu imaginário muito devido aos filmes da belissíma Romy Schneidder e que contam a história da Imperatriz Elisabete da Baviera, mais conhecida como Sissi, e do Imperador Francisco José. 

Por isso mesmo, e por altura do meu aniversário, decidimos que Viena seria um bom destino de viagem.

Sem ser uma cidade "da moda" onde toda a gente vai não deixa de ser um clássico do turismo "clássico" mas não exagerado o que também era aquilo que procurávamos! 

A viagem é relativamente acessível (depende das épocas do ano, claro), o custo de vida é "aceitável", o inglês serve facilmente de forma de comunicação e é cidade para fazer as delícias dos amantes de história e das artes. 

A arquitectura é grandiosa e a limpeza e a tranquilidade que se vive numa grande cidade, uma das que oferece melhor qualidade de vida aos seus habitantes, são os pontos mais característicos. 

Os locais que mais me encantaram foram: 

- O Palácio de Hoffburg onde podemos visitar o Museu Sissi e o Museu do Tesouro Imperial e que se encontra no centro histórico da cidade, numa zona de comércio e cheia de vida;

DSC_0431.JPG

- O Palácio de Schonbrunn, de certeza um dos mais maravilhosos da Europa com os seus jardins enormes;  

IMG_20170312_095230.jpg

- O Museu de História Natural com a sua arquitectura fantástica e as suas enormes coleções iniciadas no final do Séc. XIV; 

- As ruas enormes, cheias de coisas para ver no geral. 

IMG_20170310_173559.jpg

IMG_20170311_134836.jpg

IMG_20170312_113836.jpg

A nível gastronómico Viena é uma cidade rica e os Appfelstrudel (que nada têm a ver com aqueles que conhecemos dos supermercados) são, de facto, maravilhosos! Uma das coisas que achamos mais curiosas é que os vienenses jantam muito cedo em relação aos povos mais sulistas: Restaurantes abertos às 18h e cheios às 18h30!

Como o nosso objectivo era também passar uns dias de descanso a dois, optámos por não correr a cidade toda de máquina fotográfica na mão e aproveitamos e bem os Cafés Vienenses que são tão bons como a fama que têm! 

Uma cidade imperdível com muita coisa para ver (como é óbvio não vos mostrei nem um terço no post para terem vontade de ir descobrir) e que, por enquanto, se pode fazer sem pressas!

Margarida

(Fotos originais de Março de 2017)

 

14
Mai17

A Simplicidade do Salvador


Margarida

Ontem Portugal fez novamente história: Salvador Sobral deu-nos, ao fim de mais de 50 anos e depois de grandes nomes da música Portuguesa como Carlos do Carmo, José Cid, Carlos Paião, Simone, entre muitos outros trouxe para casa a vitória da Eurovisão. 

E se o talento do Salvador é reconhecido é preciso reconhecer também a simplicidade da letra, a leveza da actuação e a cumplicidade marcante com a irmã, e compositora, Luísa Sobral! 

Porque Salvador não nos trouxe só o prémio, trouxe-nos grandeza, reconhecimento e uma emoção enorme! 

Parabéns Salvador! Parabéns a todo o staff! E Parabéns Família Sobral! Ver aquela cumplicidade e companheirismo entre dois irmãos é mais do que uma vitória: é uma benção! 

 

11
Mai17

7 Ideias para Economizar o Ambiente... e a Carteira #na Casa de Banho


Margarida

Já lá vão uns tempinhos desde o meu último post deste género. Na altura falei-vos sobre como economizar o Ambiente e a Carteira na cozinha (se não leram sigam por aqui). 

Hoje voltamos ao mesmo tema mas vamos passar para uma outra divisão: a Casa de Banho.

Antes de começar deixo só um pequeno alerta: uma das ideias mais comuns quando se fala em poupar na Casa de Banho é em relação à higiene intima da mulher. No entanto, como eu própria dou os primeiros passos, prefiro guardar esse tema para quando puder fundamentar as minhas opiniões.

E vamos lá dar uma volta à casa de banho e ver onde podemos economizar o ambiente e a carteira: 

- Economizar a água: É preciso saber que a água é das coisas que mais desperdiçamos na nossa Casa de Banho, o que tendo em conta o preço que pagamos e o desperdício de água potável é um valor incalculável que nos corre pelos canos. É importante ficar com a noção de que tomar um duche é mais económico do que um banho e que se tivermos o cuidado de fechar a torneira enquanto nos ensaboamos ou escovamos os dentes, por exemplo, chegaremos a uma grande poupança. Pessoalmente (e sem o fazer de propósito quando tomo um duche e não lavo o cabelo) deixo a torneira a correr por mais ou menos 3 ou 4 minutos contra os quinze que deixava enquanto não me preocupava tanto. São uns bons litros de água de poupança. Outra coisa importante será adaptar as descargas do autoclismo. Os mais modernos têm um sistema de descarga mais pequeno opte por ele ao invés de descarregar 7 a 9l de água de cada vez! 

- Não colecione produtos: As nossas casas de banho são, normalmente, locais onde guardamos 20 frascos de cada coisa. A questão é: será que temos mesmo necessidade disso? Para quê ter 3 champôs abertos se utilizo sempre o mesmo? Opte por uma rotina de higiene pessoal onde escolha apenas produtos que realmente goste e que se adaptem às suas necessidades e, caso queira mudar, deixe acabar um antes de começar o outro. A carteira agradece... e o espaço disponível na sua casa de banho também! 

- Faça o máximo de produtos caseiros! Sim, esta foi a grande revolução da minha vida criar os meus próprios produtos. Não o faço para champôs por exemplo, porque exigiria uma disponibilidade da minha parte quer económica quer pessoal para a qual ainda não me sinto preparada, mas existem montes de coisas que podemos fazer em casa ou utilizar os produtos virgens: máscaras para o cabelo, champô seco, exfoliantes, etc. Exige alguma experiência mas, tendo em conta que podemos encontrar uma boa parte dos produtos nos nossos armários da cozinha, sabemos que será menos poluente e "clean" para a pele, para a água e para a carteira nem se fala... 

- Opte por formulas sólidas: que é como quem diz sabonetes *, champôs sólidos ou mesmo para aqueles que gostam de experimentar coisas novas a pasta de dentes ou o desodorizante. Estes duram mais tempo, desde que tenhamos os devidos cuidados, e podemos encontrar formas bio a preços de produtos convencionais. Em Portugal temos por opção a marca Lush, que apesar de não ser bio têm uma composição mais clean em relação a outras marcas e que, acima de tudo não testa em animais,  e em lojas como o Celeiro podemos encontrar várias opções biológicas e que durarão muito muito tempo! Outra vantagem é que, quando se viaja, estes produtos sólidos passam no controlo de bagagem sem qualquer controlo. Prático não é?! 

- Elimina o máximo de coisas possíveis de utilização única: como é o caso dos algodões desmaquilhantes. Existem "algodões" laváveis que são giros, originais e que após cada utilização são lavados e rapidamente prontos a ser usado ao contrário dos descartáveis que utilizamos uma vez e deitamos fora. É uma economia de dinheiro a longo prazo mas também uma santa economia no nosso balde do lixo. As laminas para depilação/barbear podem também ser facilmente alteradas por outro género de laminas metálicas (o investimento é muito mais ao início mas a estrutura dura uma vida inteira) ou por aparelhos elétricos. Quanto às escovas de dentes existem também opções disponíveis: seja as escovas ecológicas que são compostáveis seja as escovas elétricas que são plásticas sim mas que só se utilizam uma vez. 

- Evite os gastos energéticos supérfluos: o aquecedor na Primavera ou o secador podem ser gastos algo desnecessários. Pense se têm mesmo necessidade de os utilizar!

- Opte por produtos de base para limpar a casa de banho: água, vinagre e bicarbonato de sódio fazem maravilhas na limpeza da casa de banho! São inertes para o ambiente, baratos e eficazes sem necessidade de recorrer a 20 produtos diferentes!

Espero que este tema tenha sido do vosso agrado. Se tiverem outras dicas de poupança ou opiniões que queiram partilhar deixem em comentário. Ficarei feliz de as ler! 

Quanto a mim despeço-me até a um novo post no próximo Domingo!

Margarida

 

07
Mai17

Aproveitar as situações de medo para crescer e evoluir #2


Margarida

Como prometido no último post venho contar-vos uma das minhas histórias em que a coragem venceu o medo do desconhecido e de como me sinto neste momento em relação a isso. 

Como já referi por diversas vezes neste blog vivo em França desde Novembro de 2014. 

As razões que me fizeram emigrar? Um emprego de que não gostava e que acabei por abandonar numa altura em que estava fragilizada e incapaz de decidir os meus próprios passos e a vontade de dar o "salto", de ter a minha casa e ser dona e senhora da minha vida.

Somos muitos por esta blogosesfera  fora que deixamos para trás o nosso pais apesar de talvez sem as mesmas motivações mas todos demos um salto no escuro (em relação à emigração assim de cabeça lembro-me da Jess, a Joana Marques, As Nossas Voltas, Marta Neves e a Desarrumada entre muitos outros que com certeza por aí andam e que gostava que se acusassem)

Se tive medo? Tive, tive medo que a proposta fosse falsa, de não me adaptar, de não ser capaz mas o maior medo de todos foi a reação daqueles que me conheciam. E acreditem ou não foi esse o medo que mais me paralizou. Lembro-me como se fosse ontem da reação das pessoas algumas motivadoras e algumas nada encorajadoras (talvez porque fosse exatamente isso que eu esperava delas). 

A verdade é que cada vez que dizia a alguém que ia partir sentia-me como se fosse entrar numa 3ª Guerra Mundial e quando as reações eram desencorajantes então apetecia-me não dizer mais nada ou então mesmo desistir da ideia. 

O tempo foi passando e contra tudo e todos a data chegou, perdi supostos amigos com isso mas ganhei muito amor próprio e um sentimento de curiosidade e aventura ganhou forma e deu-me força. Esqueci o medo e avancei... e esse avanço deveu-se também a todas as pessoas que entraram na minha vida e que me mostraram que a nossa casa pode ser em qualquer lado desde que nos sintamos bem e em paz. 

Se sinto saudades, sim! Se ainda tenho medo? Cada dia que passa acho que não seria capaz de repetir a graçola de animo leve! Se vencer o medo me ajudou a sentir-me mais segura e mais confiante em mim própria e nas minhas capacidades? Decididamente! 

Se é difícil vencer o medo? É... mas alguma coisa nesta vida se consegue sem esforço?! 

E vocês qual a mudança na vossa vida em que o medo foi mais fraco do que a vossa motivação?

Margarida

 

 

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D