Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Arte da Simplicidade

"Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico." (Séneca)

"Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico." (Séneca)

A Arte da Simplicidade

24
Jun17

Testemunhos de um Profissional de Saúde (em época de acesso ao ensino superior)


Margarida

Os meus dias de trabalho têm sido, nestes últimos meses, uma verdadeira corrida contra o tempo. Dias carregados de pacientes a ver, tomadas de decisões nem sempre fáceis e tantas coisas a fazer e a organizar para que a hospitalização e a continuidade de tratamentos seja garantida... 

Cuidar de pessoas não é só seguir prescrições é também aconselhar o paciente, discutir opções terapêuticas com os médicos/colegas e tomar a cada dia decisões que podem melhorar ou não a vida de quem temos à nossa frente. Nem sempre é fácil, ou seria mais fácil não questionar e cumprir o estritamente necessário mas, dentro do meu papel de profissional de saúde sempre tive preocupações bastante holísticas com o doente. Faço do seu bem estar e do seu conforto uma prioridade em detrimento de técnicas elaboradissimas e que se centram apenas naquele problema que diagnostiquei.

No entanto, e se é verdade que o nosso trabalho enquanto profissionais de saúde é gratificante, não é menos verdade que por vezes ele se torna injusto e emocionalmente pesado. 

Num hospital somos, todos os dias, confrontados com a morte e com a incapacidade. Assistimos a autênticas tragédias, a pessoas que definham aos poucos aos nossos olhos sabendo que nada podemos saber contra isso. Quando a pessoa já se abandonou nada a fará voltar atrás... 

E depois, saímos daquele quarto e colocamos na cara o nosso melhor sorriso quando entramos no quarto do paciente seguinte porque ele precisa de nós no nosso máximo e sem sentimentos que nos parasitam o espírito e nos apagam a objetividade... e é assim que se passa todos os dias, em cada dia.  

Festejamos a alegria de quem parte, de quem segue um caminho de recuperação e de volta à sua vida mas há sempre aquele que fica e a quem nada ou quase nada podemos fazer. 

Se é uma área de trabalho gratificante? Nunca direi o contrário. Mas que por vezes, ao cuidar "daquele" que ali fica semanas e meses a fio sem visitas nem vontade de viver as lágrimas sobem-nos aos olhos, a frustração e a fúria pela nossa própria inércia e a incapacidade de realizar aquele trabalho em que tudo acaba bem que nos ensinam na faculdade toma conta de nós.

E não podemos deixar que os outros o percebam nem nos podemos dar ao luxo de perder a objetividade e o profissionalismo que nos é pedido, e que eu tanto prezo. 

Este texto foi escrito por acaso mas, em época de exames nacionais e de candidaturas de acesso ao ensino superior, deixo-o como um testemunho a todos aqueles e aquelas que pretendem seguir uma carreira nas áreas da saúde e do social:

Estejam preparados para todos os dias ter o coração apertadinho e dar o máximo de vocês a todos aqueles que vão beneficiar do vosso trabalho. Sejam resilientes, transmitam esperança e bons sorrisos.

Deus sabe como eles são por vezes mais necessários e melhor tratamento do que qualquer tratamento médico.

Sejam positivos mas restem objetivos, não criem falsas esperanças naqueles de quem cuidam pois elas só o iram destruir se não se concretizarem.

Estejam preparados para aguentar as lágrimas, forçar sorrisos, dizer o que por vezes não temos vontade de dizer. Esforcem-se por eles e por vocês e não se esqueçam nunca que cuidar do outro é mais do que uma vocação é uma escolha de vida e cabe-nos a todos nós que enveredamos por esse caminho ser cada dia melhores profissionais e sobretudo melhores pessoas! 

Margarida

22
Jun17

Queres ser mais autoconfiante? 8 ensinamentos para o conseguir!


Margarida

Em língua portuguesa "autoconfiança" significa segurança em relação às suas capacidades, poder e dignidade em determinado momento.

Alguém que é autoconfiante é alguém que se conhece bem, que nutre um grande respeito por si mesmo e pelas suas capacidades e transpira serenidade, tranquilidade e amor-próprio.

Se existem pessoas que são autoconfiantes desde sempre, existem aquelas que precisam de se conhecer, de se encontrar e de se preparar para transmitirem aos outros, e a elas mesmas, essa mesma confiança. 

Não é um caminho que se faça de um dia para o outro isso é certo. Teremos etapas complicadas mas o resultado será, sem dúvida, maravilhoso! 

Vamos, todos juntos, colocar mãos à obra? Então aqui vos deixo 8 dicas para melhorar a autoconfiança e autoestima e se sentir melhor na sua pele! 

  • Se não te sentes bem na tua pele faz alguma coisa por ti mesmo! Ninguém consegue nada sem esforço. Levanta o rabo do sofá e vai sem medo!

 

  • Conhece-te e aceita-te como és! Se te conheceres bem saberás exatamente como e quando vais reagir e a tua confiança e autocontrolo aumentarão. Se tiveres dificuldades a fazer essa auto-avaliação deixo-te um pequeno exercício: pega num papel numa caneta e anota, a titulo de exemplo, os pontos seguintes: 
    • As tuas fraquezas e as tuas forças; 
    • As tuas paixões e aquilo que detestas;
    • As coisas (grandes ou pequenas) que conseguiste; 
    • Os teus sonhos, os teus medos; 
    • As tuas inseguranças. 

Pega nesta mesma lista todos os meses e faz um pequeno "ponto de situação". Verás que há coisas que mudam ou evoluiram dependendo da fase da tua vida em que te encontras, dos acontecimentos, do estado de espírito e das experiências vividas. Somos seres que estão em constante mudança. Aceita isso! 

  • Aceita que a opinião dos outros não é universal. Quantas vezes ouvimos um grupo de amigos a falar sobre uma pessoa: enquanto A diz que essa pessoa é antipática, B reconhecerá as suas qualidades físicas e C que a pessoa passa por alguns problemas e que é preciso ser-se tolerante. No final o grupo fará o seu próprio julgamento da pessoa em função de todos os seus membros e a opinião dos membros será influênciada pela opinião do grupo. Desta forma achas mesmo importante dar ouvidos aos julgamentos dos outros sabendo que eles são influênciados pela sua vida, pela sua experiência e pelas suas crenças e nunca baseado em raciocínios lógicos?

 

  • Cuida de ti. Em tempos idos uma amiga custumava comentar que, sempre que me arranjava ou "perdia" algum tempo a cuidar de mim passava uma imagem de grande autoconfiança. E é um facto que, sempre que tomamos conta de nós mesmo, que nos cuidamos e que nos apresentamos no nosso melhor a nossa segurança em nós mesmos aumentará portanto cuida de ti e mima-te muito. Tu mereces!

  • Não te culpes por tudo e por nada! Quantas vezes procuramos levar com as culpas daquilo que não podemos mudar? E quantas outras vezes procuras nos outros uma acusação contra ti próprio para aquilo que correu mal? A resposta deste lado é: muitas! No entanto, em consciência sabemos que há coisas contra as quais não podemos lutar sendo ou não a melhor pessoa ou profissional do Mundo. Não procures culpabilizar-te pelo que correu mal e, se efetivamente erraste, aprende a perdoar-te! Só assim poderás fazer confiança a ti mesmo!

 

 

  • Aceita que és muito mais do que pensas! Não és apenas um corpo com uns quilinhos a mais ou uma pessoa descontente com o seu trabalho. Essas coisas fazem parte das características do teu dia a dia mas não te definem enquanto pessoa. Se aceitarem que aquilo que fazes não é aquilo que és só terás a ganhar e a crescer como pessoa!

  • Olha, de uma forma realista, o teu corpo! Somos muitos a seguir contas de yoga e de fitness nas redes sociais e todos nós sonhamos ter "aquele corpo de sonho" e não aquela barriga ou aquelas coxas que temos. No entanto, lembra-te de uma coisa: metade das pessoas que postam sobre fitness nas redes sociais vivem para isso enquanto tu tens um emprego, uma casa, uma família e outras 1500 coisas a gerir no espaço mínimo de 24h. Se mesmo assim continuas a não te sentir bem com o teu corpo faz um balanço entre o que não gostas e mudavas em dois tempos e o que gostas e não mudavas por nada. De certeza que acabarás por encontrar um equilibrio e razões para gostar muito de ti!   

  • Introduz a bondade e a gratidão na tua vida. Se a bondade encher os teus olhos em relação a ti mesmo e em relação aos outros e a gratidão te invadir em cada pequeno acontecimento bom terás todas as razões do Mundo para aumentares e muito a tua confiança em ti mesmo. 

 

 

18
Jun17

Hoje somos todos "Pedrogão Grande"


Margarida

Hoje não vou publicar um post positivo e feliz porque hoje não é um dia positivo e feliz! 

Hoje, para as famílias de perto de 60 vitimas mortais e outros tantos feridos, é dia de perda, de lágrimas, de luto, de revolta... hoje, e ao fim de anos e anos em que falamos sobre "ordenamento do território" e estratégias de protecção contra incendios, estamos em choque com a notícia de uma tragédia que se abateu sobre o concelho de Pedrogão Grande. Uma tragédia que nos obrigará a começar a pensar seriamente no assunto. Mas, se há coisas a fazer, hoje não é o dia certo.  

Hoje é dia de chorar pelas vitimas, consolar as suas famílias mesmo sabendo que, não importa o que lhes dissermos, nada os vai consolar. Hoje é dia de cuidar dos feridos, apoiar aqueles que perderam tudo. Hoje é dia de apoiar os bombeiros e todos aqueles que heroicamente lutam contra um fogo que já ceifou tantas vidas, que separou tantas famílias e que destruiu os sonhos de tantas pessoas. 

Hoje é dia de honrarmos mais uma vez o bom nome de Portugal, desta vez não porque ganhamos o Europeu de Futebol ou o Festival da Eurovisão, mas pelo caminho da nobreza de caracter, da capacidade de luta contra a adversidade e aquela capacidade única de olhar ao longe e sonhar acordado. Hoje é dia de honrarmos os nossos compatriotas que morreram de uma forma tão horrível. Hoje é dia de "Sermos Portugal" com compaixão, coragem e solidariedade.

Hoje é dia de, cada um de nós, fazer o seu "luto" pelos pais, filhos, amigos, famíliares que morreram e todos aqueles que lutam contra os ferimentos, as intoxicações por fumo e a dor de tudo o que viu, tudo o que assistiu... 

Hoje é dia de se deixar levar pelas emoções... amanhã voltaremos a olhar o futuro com confiança e um sorriso nos lábios mas hoje, hoje é dia de chorar por todos os que se perderam e tudo o que levaram com eles...

Margarida

15
Jun17

Os Indispensáveis de Verão


Margarida

O Sol e o Calor estão aí e com ele aproveitar a praia, a piscina os amigos e a natureza estão na ordem do dia! Desta forma, e como o Verão significa bem-estar, equilíbrio e bronze partilho convosco os meus "indispensáveis slow" para este Verão! 

  • Indispensáveis de Beleza:

Praia e Piscina rimam com bronze e um bom bronze só se consegue com uma pele cuidada. Desta forma um dos meus "produtos de Verão" é sem dúvida o Óleo de Cenoura que é rico em Vitamina A e Betacaroteno é hidratante, anti-oxidante, anti-aging e ainda pode dar uma aura ligeiramente dourada à pele.

Uma das muitas utilizações que dou a este óleo é na composição dos esfoliantes que preparo em casa: ou com açucar (permite uma esfoliação muito suave e muito barata) ou com borra de café (que contém inúmeros ingredientes ricos para a pele). De entre as inúmeras vantagens destes esfoliantes é que são baratos, biodegradáveis e não contém produtos "menos bons" para a pele. 

A última dica de beleza passa pela utilização de protetor solar. E não só na praia mas sempre que apanhar Sol que é sempre que sai de casa. O ideal será usar uma proteção alta que previne a pele dos malefícios dos raios solares e do envelhecimento precoce. Pessoalmente, e apesar de todos os produtos menos saudáveis que compõe os protetores solares do comercio convencional ainda não tive a oportunidade de comprar um protetor solar de origem biológica e natural que me convença apesar da oferta ter crescido muito nestes últimos tempo.  

  •  Indispensáveis na Alimentação: 

O Verão é rico em frutas e legumes de época que são uma verdadeira delícia portanto nada melhor do que investigar junto dos produtores locais o que têm para oferecer e deliciar-se com saladas, frutas e sumos naturais com o melhor que Natureza têm para nos oferecer nesta época. A tua pele, o teu corpo e o teu humor agradecem! 

Fazer os teus próprios gelados, smothies ou milkshakes caseiros! Vai fazer bem ao teu humor e saberás exatamente o que comes com todos os benefícios que daí advém! E sem açúcar adicionado! 

A hidratação é fundamental para o nosso corpo e nesta época é absolutamente indispensável! Evita as bebidas açucaradas e alcoólicas (ok, um cocktail de vez em quando não faz ninguém morrer) e opta pela água, pelos chás e tisanas frias e pelos sumos naturais ou águas aromatizadas sem açúcar adicionado. 

  • Indispensáveis no dia-a-dia: 

Roupas ligeiras, vestidos leves de cores alegres e claras. Acredito muito no poder das cores e o Verão é a altura ideal para trazer toda a tua energia e boa vibe para ti! 

Verão combina com amigos, família e passeatas ao ar livre. Abandona a Internet e as redes sociais e cria a tua própria rede social onde podes tocar, abraçar e sentir o cheiro daqueles que amas e que estão à tua volta! 

Nesta época do ano é também uma boa altura para começar a "deixar para trás" aquilo que nos chateia e desmotiva. Aproveita a predisposição que tens devido ao bom tempo e aos grandes dias e começa a criar novos hábitos de bem estar físico e psíquico para aguentar os meses de Inverno e deixares o stress de fora da tua vida e opções não te faltam: Yoga nos parques, atividades físicas diversas ao ar livre, tempo para ler sobre temas que possam ajudar a melhorar a tua vida e vontade de aprender qualquer coisa nova podem dar origem a "escapes" que te darão prazer e te permitiram de deixar o stress longe de ti para o resto do ano! 

Espero que este artigo tenha sido do vosso agrado! Pessoalmente deu-me muito gozo escreve-lo sabendo que vejo no Verão o bom momento para fazer mudanças e se encher de positivismo e motivação! 

Não deixem de por gosto ou de comentar este post caso tenham gostado e aproveitem o melhor que o bom tempo têm para vos oferecer!  

Margarida

 

Fontes do artigo: 

http:ecycle.com.br

"Adoptez la slow cosméthique" de Julien Kebeck

Imagens: google imagens 

 

11
Jun17

Menus Semanais: poupar espaço, o ambiente e a carteira!


Margarida

Há já algum tempo atrás escrevi um post onde dava algumas dicas sobre como poupar a carteira e o ambiente na cozinha (para ler clique AQUI) onde falava sobre o desperdício alimentar e os alimentos que, por sairem do prazo de validade ou ficarem muito tempo no nosso frigorifico, acabavam por ser deitados fora. E tenho a dizer-vos que cá por casa era coisa que me acontecia frequentemente. 

A solução para este "problema" passou por tentar organizar um "Menu Semanal", onde passei a programr em avanço as refeições a fazer durante a semana seguinte e, a partir da qual faço a minha lista de compras. Como é óbvio se o objetivo é não desperdiçar dou sempre preferência àquilo que já tenho em casa!

Se a ideia vos parece muito estapafúrdia ao início com algum treino ela poderá passar a um indispensável da vossa organização mensal tal como foi na minha! 

As vantagens são mais que muitas: aligeira-se a conta do supermercado pois compramos apenas aquilo de que precisamos para as refeições que previmos, evitamos o desperdício alimentar pois se utilizarmos tudo o que comprámos não se estragará e seremos quase "obrigados" a cozinhar, mesmo em dias de maior preguiça o que nos permitirá poupar dinheiro e evitar comer uma qualquer refeição rápida! 

Mas calma, este menu não têm necessáriamente de ser restritivo. Muitas vezes, quando me apetece mudo as receitas por outras com ingredientes equivalentes ou troco claramente os dias se houver algo que não me apeteça de todo! 

Se, por acaso surgir um convite para jantar ou uma vontade enorme de sair, posso deixar o jantar previsto para a semana seguinte! Fácil, não?!

Se até achas que podes começar a por este plano em pratica faz uma lista com tudo o que tens nos armários e usa esses ingredientes para criar os teus menus! Vais descobrir certamente coisas que já nem te lembravas que tinhas e ainda conseguirás algumas economias imediatas com uma ida a menos ao supermercado.

Opta por refeições simples mas das quais gostes mesmo. Chegar a casa depois de um dia difícil de trabalho e ter um bacalhau espíritual programado é a mesma coisa que dizer: vou encomendar uma pizza! Sendo assim escolhe para os dias de trabalho refeições mais rápidas de fazer e deixa as mais elaboradas para os dias de fim de semana ou para quando tens visitas! Outra opção para os dias de mais cansaço passa por preparar uma das refeições quando te sentires com mais disposição e mais tempo e congela-la: assim terás qualquer coisa de saudável e bom para comer e não sairas da previsão nem desperdiçarás!

Para tornar tudo muito mais divertido podes criar uma página especial no teu "BuJo" ou procurar no pinterest entre os montes de ideias geniais de menus semanais. 

A parte má deste programa é que serás obrigado a ir às compras todas as semanas ou, no máximo, todos os 15 dias. Se a ideia é não acumular será importante não comprar coisas para muito, muito tempo! 

As vantagens deste "esforço" de criar os menús são definitivamente imensas, só custa mesmo começar! E as poupanças entre o que não se faz stock em casa, o que não se deita fora e as refeições em casa chegaram facilmente a alguns euros! 

Boa Sorte com isso! 

Margarida

 

 

09
Jun17

Um blogue com alma!


Margarida

Olá a todos e coragem porque já é Sexta feira (deste lado com férias a acabar)! Hoje venho partilhar convosco um blogue do qual gosto bastante especialmente pelo seu conteúdo e pela forma ligeira de escrita da sua autora! Falo-vos do blogue

Alma de Hygge

o qual sigo com alguma frequência. Para quem não conhece o termo 'hygge' fiquem a saber que é um estilo de vida dinamarquês e que faz deles um dos povos mais felizes do Mundo (mesmo com um Inverno XXL) para saber mais passem por lá e descubram! Beijinhos grandes e bom fim de semana! Margarida

08
Jun17

Hino à amizade


Margarida

Os amigos são a família que não escolhemos. Aqueles que nos acompanham nas loucuras ou nos ouvem, até quando se trata de algo inconfessável. A amizade deve ser, como em todas as relações, construída, conquistada e mantida. Ouvimos muitas vezes que 'já não há amigos' mas não seria mais correto dizer que já não sabemos ser amigos e que esta vida que levamos a passo de corrida não nos deixa tempo de cuidar dos outros, daqueles a quem chamamos amigos. Olhamos nós para um amigo, como para um pai ou um namorado, e vemos ali alguém que também temos de apoiar, acarinhar e saber perdoar?

Se tens amigos, e acredito que tens mais do que o que pensas, porque não aproveitas para lhe ligar, para o escutar e para ser o amigo que 'ele' pode precisar ali e agora. A vida é uma correria mas a gratidão deve estar nela a cada momento... especialmente quando falamos de amigos! Margarida

07
Jun17

Uma viagem nada descansada....


Margarida

Esta semana estou de férias em Portugal e, depois de uns dias muito bem passados na cidade do Porto, desci até Sul em direcção a Lisboa. De entre os meios de transporte possíveis decidi-me pelo comboio por ser menos poluente e mais confortável e diga-se de passagem que a vista do mar é linda! A viagem tinha tudo para dar certo. Vinha com um lugar disponível ao lado, espaço para as bagagens... mas o barulho era ensurdecedor. Ele era a senhora do lado a receber mensagens a cada dois minutos, duas raparigas à frente que viam filmes no YouTube e que riam a bandeiras despregadas, um senhor um bocadinho mais longe que falou ao telemóvel do Porto até ao Entroncamento e que partilhou com o resto da carruagem os negócios que vinha fazer à capital...

Sinceramente não tenho nada contra o uso de telemóveis mas será que não podemos poupar os vizinhos do lado ao nosso barulho... em minha modesta opinião uma chamada de dois minutos não me incomoda nada... mas 1h e 30 non stop??? E será que a senhora, que tinha o telemóvel na mão não lhe podia ter tirado o som? E as jovens, com ar de universitárias nunca ouviram falar de "headphones". Se sou snob, provavelmente... mas às 8 da manhã e pagando 17,5eur tinha direito a dormir um bocadinho e ler à vontade sem ser incomodada pelo barulho dos outros. Quem segue este blogue sabe que não tenho por objetivo dizer mal mas parece-me a mim que a noção de quem está ao nosso lado se está a perder! O que pretendo com isto tudo "alertar" quem anda de transportes públicos de que não está sozinho... têm todo um conjunto de pessoas ao lado que podem preferir, e têm o direito, a desfrutar da viagem nas calmas. Pessoal, vamos pensar nisso?!?

IMG_20170606_091450.jpg

 

04
Jun17

10 Regras de Ouro para Viver em Paz... com os colegas de trabalho!


Margarida

Podemos escolher muita coisa na nossa vida... no entanto "colegas de trabalho" não (e é verdade que por vezes dava jeito). 

Seja por nos fazerem a vida negra, por serem péssimos profissionais ou porque pura e simplesmente temos dificuldade em aguentar os seus pontos de vida quem nunca se viu com vontade de fugir de um emprego à conta deles? 

Ao longo da minha (ainda curta) carreira profissional lidei com equipas difíceis e com pessoas difíceis e se me chateei muitas vezes, hoje percebi que prefiro ter paz e deixar o assunto completamente para trás: pelo meu bem, pelo meu trabalho e sobretudo pela qualidade dos meus dias! 

Aqui vos deixo "10 Regras de Ouro" que eu tento por em prática dia após dia (mesmo que as falhe muitas vezes e que passe a vida a repreender-me a mim mesma por isso) para tornar a minha vida, e a daqueles que vivem comigo, mais feliz e completa: mesmo com colegas de trabalho difíceis. 

Regra de Ouro n.º 1: Lembra-te que não estás no trabalho para fazer amigos! 

Quem nunca sonhou ter a melhor amiga na equipa de trabalho, como uma produção televisiva muito ao jeito de Meredith Grey e Cristina Yang em Grey's Anatomy?! Infelizmente não é fácil criar verdadeiras relações de amizade no local de trabalho: seja por competitividade ou por discrepâncias de opinião. Não sendo no entanto impossível (eu sou uma felizarda que fez alguns bons amigos entre os meus colegas de trabalho) não deixes de te manter disponível mas realista: os pontos de vista e as escolhas pessoais podem tornar essas amizades complicadas sem contar que, muitas vezes, pode ser a curiosidade e não o verdadeiro interesse que movem a outra pessoa. 

 

Regra de Ouro n.º2: Guarda a tua vida pessoal para ti (dentro do possível)!

Evita fazer comentários sobre a tua vida pessoal ou familiar no local de trabalho, mesmo durante as horas de almoço ou de pausa. Estás lá para trabalhar não para participar em consultas de psicologia e não vais sentir-te bem se a tua história for debatida por várias pessoas, pois não?! Se a questão pessoal for uma pergunta directa e não conseguires simplesmente não responder fá-lo de uma forma simpática mas vaga e que não dê margem a comentários maldosos por trás!

 

Regra de Ouro n.º 3: Foge a 7 Pés de quem vêm constantemente fazer-te queixas

Para além de serem pessoas do tipo "tóxicas" que nos esgotam a energia e o bom humor arriscamo-nos também a perceber que são verdadeiros "vai-e-vem" de queixas e que a única pessoa "boa" no meio daquilo tudo é ela mesma! Utilizando uma frase de uma grande amiga minha: "nas costas dos outros vejo as minhas"!

 

Regra de Ouro n.º 4: Sê como tu... mas mantém a compostura! 

Festas com colegas de trabalho, happy hours e outros que tais são bons para manter a união entre a equipa: Inquestionável! Mesmo que os teus colegas não sejam os mais fofos do Mundo apresenta-te a essas pequenas reuniões informais mas, no entanto, não caias em excessos nem em exageros. Sê tu mesmo e diverte-te mas deixa as fotos comprometedoras, as roupas demasiado chamativas (se não fazem parte do teu look habitual quando vais trabalhar) e os copos a mais para noites em que estás segura e rodeada por "verdadeiros" amigos. Com os colegas de trabalho, mesmo que a relação seja boa, mantém sempre alguma descrição afinal, se alguma coisa correr mal, terás de lidar com "piadolas" e "sorrisinhos" no dia a seguir... 

 

Regra de Ouro n.º 5: A minha avô teve sempre uma máxima que guiava a sua relação com as vizinhas: "evitar a todo o custo andar em casa desta e daquela".

Se um colega de trabalho, por nada ou coisa nenhuma, te convida para ir a sua casa beber um copo e discutir seja aquilo que for: foge! Assuntos de trabalho devem ser discutidos no trabalho e se há tanto segredo a coisa é de desconfiar. Caso contrário, se a intenção for a melhor e se o objetivo for realmente conhecerem-se melhor e criarem uma boa parceria/amizade o ideal será combinar qualquer coisa num sítio neutro para os dois lados.

Ser convidado para casa de alguém significa já uma certa porta aberta para a intimidade da pessoa portanto, quando se fala em relação pessoal / profissional melhor não precipitar e deixar fluir naturalmente!

 

Regra de Ouro n.º 6: Guarda as tuas opiniões e os teus conhecimentos para ti.

Responde ou fala apenas quando te pedirem opinião. Manteres-te discreta permite-te fugir de centros de conflito e, ao mesmo tempo, evitarás comentários e julgamentos maldosos como "está a armar-se", "têm a mania" ou "só fala do que não sabe". 

 

Regra de Ouro n.º 7: Sê assertivo!

Quando tiveres de falar, fala. No entanto opta por escolher uma estratégia de comunicação o mais assertiva possível! Diz o que tens a dizer mas não te esqueças de que, do outro lado, está uma pessoa que merece o máximo respeito do Mundo (sim, sim... mesmo as "más" pessoas o merecem): portanto sê direta, clara, objetiva e, custe o que custar, evita os comentários demasiado pessoais ou agressivos. Podes ser uma "bruxa" na mesma mas ao menos a tua consciência e, todos aqueles que têm dois dedos de testa, saberam quem é digno de respeito! 

 

Regra de Ouro n.º 8: Não entres em grupos de críticas!

Evita entrar em grupos de diz que disse! Se todos falam da ação do chefe ou de um colega ouve mas abstém-te de comentar. Se o assunto for contigo vai ter diretamente com a pessoa em questão e expõe-lhe as tuas razões. Alimentar guerras internas aumenta em 50x a noção dos problemas, baixa a motivação e começamos a não nos investir. E há alguma coisa pior quando temos de passar 8h por dia naquele local com aquelas pessoas?

 

Regra de Ouro n.º 9: Não leves as críticas ou as discordâncias de opinião como algo pessoal, especialmente em alturas tensas para a equipa.

Se mantiveres uma postura profissional os outros serão forçados a tê-la também perante ti! 

 

Regra de Ouro n.º 10: Melhor fazer-se de parva ou de andar a dormir e fazer bem o seu trabalho

...do que ser o elemento mais popular da equipa ou e um alvo a abater por todos os lados! 

 

Atenção que nenhuma destas regras é estanques, elas advém da minha própria experiência não vão fazer da tua vida no teu local de trabalho um mar de rosas mas, pelo menos, proteger-te-ão de alguns dissabores no entanto não te esqueças que em caso algum deves desistir das tuas ambições ou dos teus objetivos para evitar ter problemas com os colegas, eles seram inevitáveis mas, quanto menos implicada do ponto de vista pessoal com a equipa menos essas críticas te vão fazer sofrer e tirar a força e a vontade! 

Espero que este artigo vos tenha agradado. Se sim deixem um pequeno comentário pois tenho mais dois ou três temas sobre "paz" em contexto laboral que gostava de partilhar convosco e que não sei ainda como fazer!

Quanto a mim despeço-me até ao próximo post no blogue e não se esqueçam de fazer like na página de Facebook de "A Arte da Simplicidade" ou seguir-me via instagram! 

Margarida

 

 

01
Jun17

Desafio de Junho # 3 Coisas Boas por Dia


Margarida

O Mês de Maio já lá vai assim como o Desafio sobre a Bondade! Espero que o mesmo vos tenha permitido dar mais atenção e cuidado a vós próprios em primeiro lugar, a todos aqueles que vos rodeiam e a tudo o que vêem e utilizam. Espero que este desafio vos tenha servido de motor para trazer mais bondade à vossa vida e, como a bondade se propaga, que a mesma vos encha o coração de bons sentimentos e felicidade! 

Mas como Maio já passou, e o prometido é devido, vamos iniciar Junho com um novo desafio. Desta vez um desafio que vai ao encontro da Gratidão

São inúmeras as vezes que sentimos que os nossos dias são iguais, sem sabor nem cor e que tudo o que fazemos está, de alguma forma ligado a "obrigações" ou "restrições". Especialmente numa altura em que as férias estão próximas mas que teimam em não chegar esperamos que os dias, as horas e os minutos passem depressa para podermos respirar de alívio... para depois voltarmos para a rotina dos dias que se seguem uns aos outros. 

Como também eu padeço desse mal proponho-vos um desafio que me foi "apresentado" por Martin Seligman, um cientista americano que em 1998 criou o conceito de Psicologia Positiva. 

Este exercicio, a que o Dr. Seligman e a sua equipa chamaram de "Exercício das três coisas boas" é exatamente o que vos proponho que realizem diariamente durante pelo menos uma semana durante o mês de Junho. 

A ideia é que, durante o tempo a que se proponham a realizar este exercício, escrevam todos os dias 3 coisas boas que vos aconteceram. Atenção que não é preciso que seja nada de grandiosos. Um simples "hoje encontrei a Maria que já não via há mais de 6 meses o que me deu muito prazer" pode ter o um valor importante na nossa vida como um grandioso "fui pedida em casamento" (para aqueles para quem esse pedido é quase um sonho). Em frente a cada "coisa boa" tentem responder às seguintes perguntas: "O que é que este acontecimento significa para mim?" e " como é que posso fazer com que ele se repita mais vezes?". 

A ideia é fazer uma reflexão sobre aquilo que mais nos faz felizes e, se possível, perceber como podemos organizar as coisas de forma a atrair essa felicidade para a nossa vida. Este exercício é valioso porque nos permite conhecermo-nos melhor, com os nossos desejos e vontades e melhora a nossa auto-estima e humor com a gratidão e o reconhecimento que coisas boas, mesmo que pequeninas, nos acontecem todos os dias. 

Espero que tenham todos um mês de Junho feliz! 

Ficarei feliz de ler as vossas opiniões e comentários por aqui e pelas redes sociais! 

Um grande bem-hajam a todos! 

Margarida

 

Fonte: Seligman, Martin; "S'épanouir- Pour un nouvel art du bonheur et du bien-être" Editions Belfond, 2013

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D